Mídias sociais na política eleitoral

O uso das mídias sociais na política eleitoralvem ganhando uma dimensão cada vez maior no mundo inteiro e no Brasil vem, de uma forma ou de outra, trazendo a população para a discussão sobre os rumos da política nacional.

A distância quase abismal entre os políticos e a população é um traço milenar da política, o povo está sempre olhando os candidatos e governantes de baixo, sendo engolido por gigantes.

As circunstâncias, outrora convenientes, já caducaram. Hoje o povo deixa de ser massa passiva para se tornar protagonista da política e olhar para os governantes — ou os que o desejam ser — em um mesmo nível.

Mídias sociais aproximando candidato e eleitor

Antes, o cidadão se via em distância inimaginável dos governantes ou aspirantes a cargos eletivos. De um lado o cidadão, com seu cotidiano e, em um universo longínquo, reinava o político, com regalias e um poder de decisão inquestionável.

Hoje, a distância se encolhe e o cidadão acessa o Twitter de Barack Obama e lê o que o homem considerado o mais poderoso do mundo postou enquanto estava no dentista.

É em situações como essa que o eleitor se dá conta que sim, Obama tem atividades iguais as de qualquer ser humano, o que o aproxima de seu eleitorado.