“Tempo Tempo Tempo Tempo...Entro num acordo contigo”

(Gente, esse é um texto de um queridíssimo amigo! Espero que apreciem e comentem.)

Temos a mania de achar que o tempo vai curar as feridas, amenizar a dor, cicatrizar a alma, de certo, muitas vezes ele faz isso, mas acabamos esquecendo que o mesmo tempo que cura é o responsável por aumentar a distância, a saudade e o sofrimento. Em vários momentos acabamos dando muito poder ao “senhor tempo”, deixando-o cada vez mais forte e imponente. Na verdade, vemos o tempo como o melhor remédio para tudo, como se o mesmo fosse capaz de solucionar os mais variados problemas, como se a cada dia aprendesse um pouco mais, se tornando cada vez mais perfeito.... É certo que como um remédio que amenizar uma dor e causa o outra o tempo funciona de forma semelhante, o mesmo irá reduzir seu sofrimento, mas irá cobrar um preço muito caro, será que você está disposto a pagar? 
“Tempo Tempo Tempo Tempo... Quando o tempo for propício”
Sempre propicio e tão pouco reciproco, quantas situações poderiam ser evitadas por essa simples palavra; como seria mais fácil se pudéssemos manipular/ brincar com o tempo.... Se a cada nova situação pudéssemos saber o meio e principalmente o final, quanto sofrimento seria evitado? O quão mais feliz seria as pessoas? Como as ações se tornariam mais fácil, como o “sentir” e “demonstrar” andariam lado a lado, com a leveza e sutiliza de uma bailarina que rodopia pelo salão; o arrependimento não iria mais existir, seria como acordar e perceber que tudo não passou de um sonho ou pesadelo, onde cada palavra dita pudesse ser apagada e as que não foram ditas pudessem nunca ter surgido na mente; o sentido de amor, carinho, afeto pudesse ser transformado em algo maior, o amor se transformasse no mais pura e verdadeira forma, o próprio, o carinho fosse transformado no orgulho de ser quem você é, sem precisar se moldar pra caber num espaço mínimo que disponibilizaram e o afeto fosse transformado em coragem e determinação para poder aceitar as mudanças que estão por vir.
“Tempo Tempo Tempo Tempo... Vou te fazer um pedido”
Mesmo sabendo que a conta um dia ira chegar, já que o senhor tempo não trabalha com favores descontos e presentes.... Quero te pedir uma coisa, me ajuda a entender os microssegundos, para que eu possa sincronizar o momento da queda no meu próximo pulo, para conseguir distinguir entre uma piscina funda, com a água límpida e translúcida, e uma poça rasa, passageira e superficial.


Um abraço!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.