A falácia da ascensão da Classe C (ou a verdadeira classe E)…

Vamos partir de um ponto básico, existe um valor segundo o qual, qualquer empregador no Brasil tem que respeitar ao contratar qualquer pessoa, para qualquer função remunerada, ele é chamado de salário-mínimo:

R$ 788,00
De acordo com a CLT* — Art. 76 — Salário mínimo é a contraprestação mínima devida e paga diretamente pelo empregador a todo trabalhador, inclusive ao trabalhador rural, sem distinção de sexo, por dia normal de serviço, e capaz de satisfazer, em determinada época e região do País, as suas necessidades normais de alimentação, habitação, vestuário, higiene e transporte.

Sendo assim, quando o governo alega que para ser classe C é só ganhar acima de R$ 320,00 ele está indo contra a definição da própria lei que define o que é o mínimo para se viver, isso porque a SAE/PR** recalculou a definição da classe média brasileira, tomando por base a ideia do critério de renda-média. Em poucas palavras a Secretaria defende e adota, que devemos nos basear no que metade da população brasileira ganha.

Considerando que a distribuição de renda no Brasil convive com uma profunda distorção, na qual 10% dos mais ricos detêm 42% de todas as riquezas do país, temos que, os 90% da população devem ficar com os 58% restantes, então ao invés de termos uma grande classe C, com ganhos reais, na verdade, temos uma imensa quantidade de pobres sendo artificialmente alocadas na classe C via uma “canetada”. Em resumo, estatisticamente o governo pode produzir ascensão social sem precisar melhorar a vida de ninguém.

Os pobres no Brasil continuam pobres, eles não estão na classe média, e não podemos perder isso de vista, é um problema a ser resolvido, uma questão que todos nós temos de ter noção e responsabilidade, ainda mais quando finalmente o assistencialismo que artificialmente ascendia a classe C foi cortado nos últimos ajustes fiscais, devendo agravar as questões da violência e da carestia em nosso país.

Uma falácia deixa de existir quando seu factóide é desmascarado.

*CLT — Consolidação das Leis do Trabalho
** SAE/PR — Secretaria de Assuntos Econômicos da Presidência da Repúplica

Like what you read? Give Alex Alprim a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.