3 de dezembro: Aproxime-se do salvador

Photo by Bryan Goff on Unsplash
O Deus de paz, que pelo sangue da aliança eterna trouxe dentre os mortos nosso Senhor Jesus, o grande Pastor das ovelhas, vos aperfeiçoe em toda boa obra, para fazerdes a sua vontade, realizando em nós o que perante ele é agradável, por meio de Jesus Cristo, a quem seja a glória para todo o sempre. Amém.
Hebreus 13.20,21

Uma das coisas mais agradáveis ao olhos do Senhor é que seu povo permaneça se achegando a ele para todo o sempre. Então, é exatamente isso que ele está operando em nós.

Hebreus 13.21 diz que ele está fazendo isso “por meio de Jesus Cristo”, o que, no mínimo, significa que Jesus obteve essa graça para nós por meio de sua morte e que é baseado em sua morte que Jesus ora e pede ao Pai por essa graça.

Em outras palavras, quando o autor de Hebreus nos diz que se aproximar de Deus é o que nos qualifica para a obra de salvação eterna de nosso Sumo Sacerdote, ele não quer dizer que nosso Sumo Sacerdote nos abandona à nossa própria inclinação pecaminosa e resistência natural, como se pudéssemos nos aproximar de Deus por nosso próprio esforço. Em vez disso, nosso Sumo Sacerdote intercede por nós e pede ao Pai que faça exatamente o que Hebreus 13.21 diz que ele fará: operar em nós o que é agradável aos seus olhos — “por meio de Jesus Cristo”.

Permita-me ilustrar esse ponto por com que isso se parecia quando nosso Sumo Sacerdote estava na terra. Em Lucas 22.31,32, Jesus diz a Pedro “Simão, Simão, Satanás vos pediu para peneira-los como trigo; mas eu roguei por ti, para que a tua fé não esmoreça; e, quando te converteres, fortalece teus irmãos”. Então, Jesus já estava pelos seus quando ele estava na terra. E ele estava orando para que a fé de Pedro — para que a fé dele — para que a nossa fé — não falhasse.

Além disso, ele tinha tanta confiança em sua oração por Pedro que ele disse “Quando te converteres” e não “Se te converteres”. Então, mesmo que Pedro tenha tropeçado ao negar Jesus, sua fé não falhou totalmente. É isso que o Senhor ora por nós. Essa é mais uma peça da nossa grande segurança e esperança nessa grande epístola da segurança.

Nesta temporada de Advento, não é maravilhoso saber que Deus nos oferece vir? Que esse grande e santo Deus de justiça e ira diz “Se aproxime de mim por meio de meu Filho, seu Sumo Sacerdote. Se aproxime de mim. Se aproxime de mim.”?

O convite dele nessas leituras do Advento é este: “Se aproxime de mim por meio de seu Sumo Sacerdote. Se aproxime de mim em confissão, oração, meditação, confiança e louvor. Venha. Não irei te lançar fora.” Pois Cristo “pode salvar perfeitamente os que por meio dele se chegam a Deus, pois vive sempre para interceder por eles” (Hebreus 7.25).


Traduzido por Abner Arrais de “Draw Near to the Savior” em: John Piper, The Dawning of Indestructible Joy (Wheaton: Crossway, 2014).