Livros

(Publicado originalmente em março de 2014)


- Alô?

- Eu. Que foi?

- Ah. Oi. E aí, tudo certo?

- Claro. Que foi?

- Nossa. Eu liguei pra falar contigo, ver como você tá, o que tem feito. E aí?

- Hm. Nada demais, não tenho feito nada demais. Tenho dormido bastante.

- Dormido?

- É, não tenho mais nada pra fazer então eu durmo. Esses dias pensei em me matar, mas fiquei com preguiça e virei pro lado pra puxar outro ronco.

- Porra, para de sacanagem. Como tá o emprego?

- Larguei.

- Largou? Quando foi isso?

- Há cinquenta e três dias.

- Então foi logo depois da gente terminar? Por quê?

- Foi exatamente depois da gente terminar. Eu queria dormir mais.

- E você conta os dias?

- E as horas, e às vezes os minutos. Quando não tou dormindo, geralmente tou contando. Você acaba de revirar minha rotina. De novo.

- Isso não é normal. Você já foi ao psicólogo? Ver sua depressão?

- Eu não tenho depressão. Pra ter depressão o cara precisa ficar pensando em como é infeliz, em como o negócio tá horrível e nunca vai melhorar. Eu só durmo. Durmo pra caralho.

- Você acabou de falar que pensou em se matar.

- É, mas talvez isso tenha sido num sonho e talvez eu tenha decidido dormir enquanto tava dormindo. Não sei por que a gente tá tendo essa conversa.

- Porque eu me importo contigo.

- Importa porra nenhuma, e eu definitivamente não vou ter essa conversa.

- Você precisa falar com alguém!

- Eu não preciso de nada e eu vou voltar a dormir, se você não se importa.

- Eu me importo!

- Pensasse nisso antes de me dar o pé na bunda. Até mais.

- Tá, espera aí. Meus livros ainda tão contigo, né? Tem algum dia pra eu ir aí pegá-los de volta?

- Não, porque são meus livros agora.

- Oi? Nem pensar, você vai me devolver!

- Não vou devolver porra nenhuma, eu tou deprimido e você não pode me obrigar a nada.

- Mas você acabou de falar que não estava deprimido!

- Isso foi até você me ligar e me fazer pensar em como sou infeliz, em como o negócio tá horrível e nunca vai melhorar. Eu podia estar dormindo. Agora estou em depressão.

- Eu quero meus livros!

— E eu queria dormir. Então me faz um favor e vai se foder.

Like what you read? Give Pedro Souza a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.