Por isso eu corro demais

Hope Gangloff.
Há anos penso: teu primeiro nome é poesia
daqueles poemas curtos do leminski, sabe?
que desprezam métrica, regras
que te ganham em quatro versos
no seu caso, quatro letras
Um dos teus sobrenomes não fica pra trás
talvez venha daí essa tua mania de me acorrentar
you really got a hold on me, baby
põe grilhão em meu pescoço
ata-me ao assento dos amores potenciais
Lua ou sol, teu nome me assombra
se dizes vem, eu corro demais
se me afastas, digo chega
mas no dia seguinte lá estou eu
correndo, correndo, correndo
Incessantemente, a ideia que me ronda
é que vamos acabar juntas, eventualmente
mas até lá eu descanso meus pés
para que, no futuro, possa correr, correr, correr
sem fadiga