Só mais três semanas

O meu TCC começou todo errado, e me pergunto se o de alguém começa certo. As coisas viram uma bola de neve e tenho crises de ansiedade diferentes de quaisquer que já tive.

Eu queria pesquisar os motivos da gente se sentir de alguma maneira especial (pro bem ou pro mal) dentro de edifícios, mas ninguém entendeu.
Eu queria mudar pra projetar ruas completas e pesquisar sobre placemaking, mas já era tarde.

Eu queria um orientador, mas ele pediu para encontrá-lo só pra eu ouvir que ele não poderia me ajudar pois estaria ocupado (e, consequentemente, não dar tempo de procurar outros).

Eu queria feedbacks sobre o meu relatório de pesquisa, mas só tive um muito sucinto, após as férias e a greve. A nota, até hoje, nem sei se foi a merecida.

Eu queria também ouvir algo sobre as minhas fotos e os capítulos já escritos, porque achei-os razoáveis, então provavelmente devo estar errada.

Eu queria ter marcado a banca até a data certa, mas um professor topou participar e não responde meus emails há quase 3 semanas. Também não sei por quem substituir e minha orientadora ajudaria, estou no aguardo.

Eu nunca fiz parte desse lugar. Todo mundo* é magro, tem dinheiro, usa roupas caras e na moda, todo mundo fez intercâmbio e/ou viajava pro exterior nas férias, todo mundo tem carro e/ou mora perto em algum bairro caro. Todo mundo conversa de arquitetura no bandejão e eu só quero um sossego no intervalo, todo mundo faz cursos de softwares e tem macbook. Todo mundo é culto e sabe falar difícil, todo mundo tem um ego enorme e um familiar ou empresa do pai na área, todo mundo tem amizade com os professores e todo mundo estagiou em vários escritórios enquanto eu quase não consegui cumprir o meu obrigatório. Todo mundo achou seu caminho, vai seguir carreira e eu sei lá o que vou fazer da vida, já que odiei ser um robô especializado (mas nem tanto) em autocad.

Agora eu acho que minha orientação foi mudada pra amanhã, diferente dos outros alunos, pra ouvir que não deveria terminar nesse semestre mas sim no próximo, que meu trabalho é insuficiente, que não vai dar tempo de fazer tudo, que sequer vou conseguir passar pra me formar, que vou ser jubilada, que é tudo um grande desperdício e não há nada que eu possa fazer pra mudar isso já que o que eu faço nunca é o bastante — mesmo ouvindo da orientadora que eu escrevia bem e precisava acreditar no meu trabalho, e na pré-banca que minha pesquisa parecia bem consolidada.

Afinal, por 9 anos a faculdade disse que meus trabalhos não prestavam, por que isso mudaria agora?

* há exceções, claro, mas são minoria ali
** devaneio raivoso de uma estudante mimada também privilegiada