Aquarela

Me bateu vez ou outra uma vontade enorme de rascunhar linhas, formas, sombras, luzes e perspectivas da vida nas nuvens. Num instante senti plenamente tudo. Desde os arrebatamentos mágicos até as dores: das perdas, do luto, dos fracassos. Vivi ponto a ponto, traço a traço, curva a curva, o desenho do instante. Gritei tão alto a ideia de bem-estar de Contardo Calligaris, pois não queria ser feliz. Queria era ter uma vida interessante.
E por vezes no horizonte estendi cores e tonalidades diferentes de pequenos prazeres, de grandes aflições. Enfim, quando fiquei triste e o céu se encontrava perfeito para observação, enxerguei os espectros que a existência me proporcionou e entendi que sempre houve a chance da vida me assegurar o vislumbre de uma explosão de cores.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Ademilson Costa’s story.