eu fiquei refletindo se as pessoas que choram no metrô se sentem mais confortáveis em deixar as lágrimas rolarem no meio de desconhecidos
Balões de água discretos que não sabem esvaziar
Letícia Cardoso
42

“Um amigo me chamou pra cuidar da dor dele, guardei a minha no bolso. E fui.” — Clarisse Lispector

Tenho total empatia por essas pessoas… sempre pergunto se está acontecendo alguma coisa!
Pode ser grana, doença na família, stress do trabalho, problemas com filhos ou cônjuge…

Já precisei segurar a onda dos meus balões para cuidar de alguém…

Muito bom, seu texto!

Um abraço!

Like what you read? Give Claudio Regis a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.