arcada dentária

saudade eu tenho é da minha insanidade madrugada adentro

de chegar louca cheirando a rum no teu colo

dizendo as besteiras que viraram verdades e que você acreditou

tenho saudade é de mim

que era sem ti e bastava

agora preocupo com seus dentes

as cartilagens da orelha

os fios caídos

a cera do ouvido

deus me livre de mim

e de ti que habita em mim

tenho saudade é de nós quando não éramos

eu queria amar para sofrer

amo hoje cansada

e pouco a pouco perco

o rum que me levava

ocupada com a semente de girassol no teu dente

branco de doer