Oh! São 10.48. Apetecia-me Papas de Sarrabulho e depois?

Cá vai a receita!

Para começarmos a preparação das Papas de Sarrabulho, pegamos numa panela grande, colocamos as carnes a cozer em água temperada com o sal. Se seguida, colocamos dentro da panela a famosa “moquinha” de especiarias — saco de pano com a noz-moscada, a salsa, o louro sem o veio e a pimenta. Está na hora de deixar as carnes a cozerem lentamente com as especiarias. Quando estiverem bem cozidas, retirem-nas da panela e iniciem o processo de desfiar as carnes, lembrem-se que devem desfiar o melhor que conseguirem de maneira a que fiquem bem fininhas. No dia seguinte, ponham a água da cozedura a ferver. Introduzam as carnes e, com um pau de loureiro, mexam tudo até as carnes se deslaçarem. Retifiquem os temperos e adicionem o pão cortado em pedacinhos. Por fim, juntem o sumo de limão, o sangue e os cominhos. Levem a ferver até que tenha a consistência desejada. Sirvam acompanhado com rojões à moda do Minho.

Papas de Sarrabulho

Porque época das Papas de Sarrabulho é quando uma mulher quiser, confesso: Tia Mila, estou com saudades das tuas Papas de Sarrabulho!

Like what you read? Give Adriana Pacheco Carneiro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.