Não manda conselho por Inbox

“Seja o guarda-chuva de alguém hoje” — Campanha de Prevenção ao Suicídio | Reprodução

Estamos em Setembro, e nesse mês rola uma campanha importantíssima: o Setembro Amarelo, iniciativa criada pelo maravilhoso CVV (Centro de Valorização da Vida) — que várias vezes me ajudou pelo Chat Online deles a passar por barras pesadas na minha vida que quase me obrigaram a fazer besteira com mistura de remédios + bebidas alcoólicas e objetos cortantes — , e que está bombando nas redes sociais através de posts de pessoinhas que disponibilizam os seus respectivos Inboxes do site Faces para ajudar todo mundo que tá mal psicologicamente através de um bate-papo com conselhos e relatos. E, bem… Eu acho que isso aí é um close errado.

Coloque na cabeça que você, definitivamente, não entende o que depressivos, suicidas, sociofóbicos, borders, bipolares e ansiosos passam. Mesmo que você sofra com algum (ou alguns) destes transtornos, você não vai entender. Pelo simples fato de que cada um segura essas marimbas cada qual com a sua forma pessoal e intransferível. Existem tanto pessoas deprimidas que saem de casa e tem uma vida agitadíssima quanto pessoas deprimidas que sequer conseguem colocar os pés além da porta de seus quartos. Existem pessoas sociofóbicas que são extremamente amorosas e receptivas e que buscam superar esse transtorno ultrapassando essa “obrigatoriedade” de comparecerem ao consultório d@ psicolog@/psiquiatra: simplesmente aceitando convites pras festinhas com @s amig@s e conhecendo pessoas novas (eu tinha uma amiga exatamente assim). São várias as nuances. Não se apegue aos estereótipos que criaram para estas pessoas. Isto posto, evita esse troço de “sei como é, mig@”, porque não ajuda muito.

Também não ajuda nem um pouco chegar no Inbox de alguém com pensamentos suicidas soltando essa pérola: “você estará sendo egoísta se matando!”. Gente. Gente. GENTE. Pelo amor de Rihanna. Isso lá é coisa que se fala pra alguém que está no pico de uma crise emocional? A pessoa já tá mega mal, e você me fala essa merda? Meuamô, você só irá piorar as coisas falando isso. A pessoa não está sabendo lidar com os pesos e demandas da vida — incluindo outras pessoas (e bota a cara desse povo no sol: amig@s, namorad@, crush, mãe, pai, irmão, irmã, chefe, coleguinha que não vai com a cara dela…). Daí você vai lá e joga esse baldão de água gelada. Não é assim! Desde quando tentar extinguir uma dor interna (mesmo que de forma definitiva) é egoísmo?

Já parou pra pensar que com esse comentário você meio que tá querendo que a pessoa suicida se force a conviver com situações tóxicas e pessoas abusivas? Já pensou na possibilidade dessa pessoa suicida estar sofrendo muito justamente por causa dessas situações tóxicas e dessas pessoas abusivas? Se você nunca pensou nisso, comece a pensar já!

Coloque na cabeça que: você não pode simplesmente fazer com que uma pessoa suicida se sinta na obrigação de não decepcionar as pessoas. Ademais, as pessoas neuroatípicas já vivem nesse mundinho desgastante de exigências e obrigações atribuladas de preocupações e paranoias o tempo inteiro desde o fio de cabelo até as pontas dos pés. Acha mesmo que jogando mais esse peso no fardo que é a vida para pessoas suicidas vai mesmo resolver alguma coisa? Não, não vai. Sinto dizer. E é bem capaz de você perceber isso quando já for tarde demais.

Ó, faz assim: ao invés de desmerecer esse sofrimento ou chegar no Inbox do Face de alguém e falar algo que possui chances de 90% de piora da situação, que tal chamar essa pessoa pra sair um pouquinho, tomar um café, nem que seja só pra abraçá-la forte e pra fazer carinho na cabeça? A sua presença junto a uma pessoa que tá mal psicologicamente pode fazer uma diferença e tanto, porque daí ela vai entender que você realmente está ali pro que der e vier. As pessoas suicidas sofrem muito com o distanciamento de amig@s e pessoas queridas, sabe. Então, por favor, não a abandone. É serio.

E o mais importante: oriente-a a procurar ajuda profissional, pelamor. Você não é psicólog@ só porque tem vivência com o suicídio e os transtornos neuroatípicos. A pessoa precisa de um suporte pleno, com diagnóstico correto e a orientação de acordo com a situação dela. Não vai inventar de emprestar seu remédio tarja preta pra ela não viu!!!

Falta muita empatia por parte de alguns em relação a essas pessoas. O CVV, os Institutos de Psiquiatria desse Brasil varonil, estudantes de psicologia, médicos especialistas em saúde mental e até listinha do BuzzFeed cansam de falar pra todo mundo que transtornos psicológicos não são coisinha à toa. Suicídio não é um assuntozinho. É algo real, que está arrancando vidas jovens, adultas e idosas da pior forma: quando o cansaço por viver já não é possível de se reparar com tarja preta, trivialidades e conversas no Inbox.