nem toda permanência é alojada em amor

ás vezes o caos inspira permanecer porque toda a bagunça composta é melhor que as partidas, as despedidas e o adeus

e tudo que sobra são as quedas, as ruínas

o ódio e o eu-preciso-ir

mas você não vai

você não vai porque não sabe o que fazer com todo aquele clichê do eu-queria-que-desse-certo e que deu errado por conta dos estragos da vida ou dos seus próprios desmoronamentos

você não vai embora porque a ideia do fim te dói mais do que a realidade dele

você não vai porque você se acostumou com o caos da sua própria vida

e continua preferindo dois corações partidos e juntos do que o eco do seu implorando por companhia simplesmente porque você não é capaz de aguentar sua solidão e suas ruínas

e bom, ás vezes duas rupturas se suturam,

outras vezes elas se destroem

[espero que você tenha sorte]

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.