Reforma da Previdência: Batalha de links contra e a favor

Protesto em Presidente Prudente (SP) foi realizado na manhã desta quarta-feira (15) (Foto: Wellington Roberto/G1)

Nessa quarta-feira, 15/03/2017, milhares (quiçá milhões) de pessoas nesse país saíram às ruas pra protestar contra a Reforma da Previdência. Eu queria ter ido, não fui em nenhum, encontrei na rua um protesto que misturava várias pautas e achei melhor não entrar.

Para contribuir de alguma forma sobre esse assunto que é difícil demais de ser simplificado, reuni aqui links, vídeos e textos contra e a favor. Se você tem interesse na Reforma e não decidiu ainda seu posicionamento, tem gente que já escreveu sobre isso e pode te ajudar. Se você é contra, dá tempo de se juntar aos abaixo-assinados.

É uma assunto chato, mas vai que hoje você tá afim de se informar, né?

Vamos lá!

Porque eu sou contra:
Desconfio do rombo e breve colapso da Previdência falados pelo governo. Me soa estranho a pressa em aprovar um assunto tão complexo que vai afetar a vida de todo mundo, inclusive a minha, sem uma discussão decente. Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil, principal articulador de Temer para aprovação da PEC, está com o * na mão em vias de virar réu da Operação Lava-Jato. Ninguém que atualmente trabalha pra passar essa reforma me passa confiança.

Então, se é uma reforma polêmica, sem transparência e apressada feita por gente corrupta, sou contra!

Mas tire suas conclusões:

Fonte original — O texto na íntegra está disponível no site da Câmara dos Deputados.

O que diz o Governo Federal: Reforma evitará “colapso” da Previdência Social, diz Temer

(Você também pode seguir o Palácio do Planalto no Facebook. Eu sigo para me informar e para passar raiva.)

O MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) fez um vídeo narrado pelo ator Wagner Moura falando contra a reforma. O governo respondeu em seguida em outro vídeo. Confira a batalha dos VJs:

Vídeo narrado pelo Wagner Moura:

Governo Federal rebatendo o vídeo:

Quem é contra (alguns exemplos):
OAB se posiciona oficialmente contra a reforma da Previdência:

A entidade apontou vários abusos na proposta do governo, entre eles, a exigência de idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e mulheres e a necessidade de 49 anos de contribuição para ter acesso ao benefício integral

Conselho de Direitos Humanos se posiona contra a reforma da Previdência:

Proposta de Temer apresenta “retrocessos inaceitáveis” e impede brasileiros de terem o “pleno exercício da seguridade social”

Conselho Federal de Economia pede mais debate sobre reforma da Previdência:

A Previdência Social começou a ser instituída no Brasil em 1923, portanto, há 93 anos. É inadmissível que o governo busque, a toque de caixa, alterar de forma tão profunda um sistema que funciona no país há quase um século.

PSB ameaça votar contra a reforma da Previdência:

“A proposta de Temer tem forte caráter mercadológico”, presidente do PSB, Carlos Siqueira

Quem é a favor (foi um custo achar esses links em defesa):

Fernando Dantas — A favor da reforma da Previdência

O segundo grande problema da Previdência brasileira é que, mantidas as regras atuais, ela se tornará totalmente insustentável por força da demografia.

Reforma vai contribuir com a recuperação dos estados, diz Temer

Michel Temer afirmou que a reforma da Previdência, ao prever regras iguais para todos os trabalhadores, vai contribuir para a recuperação econômica dos estados brasileiros.

Maia defende reforma da Previdência sem flexibilizar proposta do governo:

“Nem acho que a idade mínima é um ponto polêmico porque você está caminhando primeiro para uma regra que já existe na Constituição, 65 anos. Já existe nos principais países no mundo. Todo mundo está vivendo mais. Todo mundo quer trabalhar mais”, afirmou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Para assinar:
Congresso Federal: MULHERES NEGRAS DIZEM NÃO À REFORMA DA PREVIDÊNCIA!!

Petição Pública: Não à extinção da Previdência Social

Congresso Nacional: Restaure a Previdência Social e barre esta reforma 
(essa eu não assinei porque não sei opinar sobre a recriação do Ministério)