Da janela do meu quarto em La Plata, Argentina. Foto: Agatha Azevedo

Sou contra despedidas

Dando tchau para Minas Gerais, nas serras de Casa Branca.

Dói, e as vezes a ardência sem doer é mais saborosa. E bem..não gosto que me raptem o prazer da lágrima que escorre no avião ou no ônibus quando ninguém vê.

Despedir é partir um pedacinho do coração também, e por isso perder, e quando acontece, deságuo pelos olhos..é inevitável.

Portanto, se vou ao encontro do “olá” ou do “bem vinda de volta!”, o sorriso é mais certo. Dessa forma, tô só botando um novo prazo pras saudações desta cidade-minha.

Bosque de La Plata, Argentina. Foto: Agatha Azevedo

Seja no Vale do Jequitinhonha, em Ouro Preto ou nas cidadezinhas de meu estado amado, seja no RS, em SP, no RJ, no ES, na BA, no DF, no RN, em GO, ou até no Uruguai, e agora na Argentina (La Plata), o rito é o mesmo: de Beagá levo amor demais, saudade e gratidão.

Dizem poraí que um dia me vou de vez. Quem sabe né? Mas não se preocupa não capital mineira, a boa filha sempre à casa torna! :)

Texto escrito em Belo Horizonte, Julho de 2016.