O que eu faço que me faz

Eu mudo a cada momento
Meu espírito voa ao vento
O que farei? Não faço ideia
O que já fiz? Eu não me lembro
Os dias passam corridos
As horas são todas contadas
Cada instante é pra ser vivido
E as histórias, todas guardadas
O futuro são páginas em branco
A serem preenchidas
Com histórias e fotografias
Desenhos e poesias
Me mantendo fluído como a água
Mas duro como o aço
Meus pés são presos no chão
Mas minha mente pertence ao espaço
Perdido em mares profundos
Sem tempo nenhum pr’aquilo que é raso
Grande demais pra amores pequenos
Amor, pra mim, só se for no máximo
Minhas raízes se espalham por todos os lados
Como uma planta que não cabe num vaso
O que faz de mim quem eu sou
São todas as coisas que faço
As línguas que falo
As palavras que escrevo
Os abraços que dou
Os lábios que beijo
As músicas que ouço 
As coisas que vejo
Aquilo que eu temo
Aquilo que desejo
Tudo o que eu sinto
Tudo o que penso
A história que eu terei
A história que já tenho
O lugar pra onde vou
O lugar de onde venho
As pessoas que me complementam
E a quem eu complemento
Quem serei um dia
Quem eu venho sendo
É tudo isso que faz de mim quem eu sou
Enquanto eu me faço e vou me desfazendo

Like what you read? Give Agra Coutinho a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.