ONG ONLINE E OUTRAS QUESTÕES

Indígenas Warao venezuelanos na Boa Vista RR

Com meu telefone eu posso fazer de tudo, até constituir uma ONG. Foi o caso da organização social autônoma, sem fins políticos nem lucrativos, “Ação Social”. Conheci seus esforços, levar um pouco de dignidade ao povo imigrante venezuelano, através da internet e ainda estou me reunindo com eles do mesmo jeito. Nosso escritório é um grupo de WhatsApp. Mais de 70 pessoas reunidas com um mesmo fim: fornecer aos migrantes alimentação, saúde e educação, todas necessidades básicas humanas. Além de os encaminhar ao empoderamento laboral.

A maravilha de saber usar as ferramentas tecnológicas da Era Digital permite que ações como estas possam ser executadas. É preciso entender que só com nossa participação é que as coisas vão mudar e agora não existem desculpas, pois temos o poder de agir em nossas mãos.

Você pode trabalhar com pessoas em situação de vulnerabilidade e transformar-se em um lutador dos direitos humanos. Portanto o trabalho do grupo “Ação Social” também é “combater o trabalho escravo, a xenofobia, o tráfico de pessoas e promover o reconhecimento da identidade e da diversidade cultural e religiosa” através do exemplo, da presença na vida dos imigrantes, do acompanhamento, das palestras informativas e mais outras ações.

É importante esclarecer que não é o reconhecimento midiático que estão procurando, mas sim a cooperação dos cidadãos com as suas ações, assim como, a sua compreensão.

Tenho visto que a migração é um processo dinâmico é histórico não se justifica a ausência de políticas de acolhimento aos imigrantes, no entanto, a fim de resolver o que é preciso há pessoas agindo por sua conta, por exemplo, a Federação Humanitária Internacional Fraternidade que com a Missão Roraima Humanitária tem acolhido mais de 500 imigrantes num abrigo na cidade de Boa Vista, e mais outras ONG e organizações sociais que estão sintonizando esforços para atender ao povo venezuelano que chega à Boa Vista.

Desse modo, segundo os funcionários das empresas de transporte da Rodoviária Internacional de Boa Vista todos os dias chegam venezuelanos, uns dizem que a média é de 10 por dia outros a metade do ônibus, além dos venezuelanos que chegam em taxis.

A realidade é que Venezuela está perdendo muito nesse êxodo, pois está saindo, muito da sua cultura. Os indígenas Warao são uma parte dessa perda inestimável, pois são um componente importante da cultura venezuelana. Cabe dizer que Venezuela tem 35 etnias indígenas repartidas por todo o país.

Muitos olham com receio esse povo ter-se descolocado até Boa Vista, mas poucos procuram encontrar as razões no fundo, a raiz do problema, pois acham que não tem nada a ver com a sua vida, ao final só vivemos para comer, dormir e ter lazer.

No evento “Deslocamento indígena no Brasil e na Venezuela” promovido pelo MPT na Universidade Federal de Roraima tenho descoberto o porquê esse povo indígena estrangeiro se encontra no Brasil, porque eles pedem esmolas no sinal e porque eles moram no chão. Você quer saber?

Subsistência.

Do mesmo jeito que todos nós historicamente procuramos a subsistência de nossa espécie eles também estão fazendo. Embora nossa cultura não os compreenda devemos respeitar, tolerar e cooperar para converter lhes em “sujeitos das suas próprias vidas”.

ALBA MARINA GONZÁLEZ
INSTAGRAM @albamarina.g