A criança do divórcio.

Queridos mamãe e papai.
Sei que estão se machucando. Também estou machucado.
Eu sinto e alimento-me de sua tensão, medo e choque. Embora eu seja jovem e não consiga expressar verbalmente o que está acontecendo em nossas vidas, ainda sinto o impacto. Meu senso de segurança está perdido, e meu coração é dilacerado sempre que penso que terei que desistir de um de vocês.
Por favor, não achem que a minha vida continuará da forma que estava, e que continuarei sentindo o mesmo amor por vocês dois. Sou um ser humano como vocês, minhas necessidades são as mesmas que as suas: Preciso de amor, atenção, nutrição, estabilidade, carinho, compreensão, paciência, ser querido.
Quando vocês me colocam no meio de uma discursão, me mandam automaticamente uma mensagem de que a vitória de cada um é mais importante do que a minha vida. Graças a vocês estou aprendendo que é mais importante ser o certo do que ser amado. Estão me ensinando que vim de uma pessoa que não é amável e está errada, e de alguma maneira eu estou errado também.
Quando colocam suas dores em meu coração, estão armazenando uma dor adulta no coração de uma criança e roubando sem querer a minha infância. Estão tirando de mim a crença que o amor é incondicional, e respondo pela mensagem “Seja duro e não ame porque você irá se machucar e não conseguirá recuperar-se disso.”
Talvez vocês não entendam isso hoje, sou tão pequeno que vocês não estão pensando nem no meu futuro, mas estão me colocando em um grande risco de me divorciar de mim mesmo.
Às vezes vocês arriscam minha segurança para preencher o vazio em seus corações. Minha segurança deveria ser o dever de vocês, sem essa proteção eu perco o meu escudo contra o mundo, e isso irá manifestar medos irracionais para mim, porque estarei sempre em um estado de luta ou voo por boa parte da minha vida.
Algum dia esse choque inicial irá passar, mas o tipo de pais que escolheram ser durante essa crise nunca deverá sair da minha memória. Eu vou sentir os seus sentimentos de altruísmo, apoio, proteção, e terei uma cicatriz em meu coração com a mensagem “Coisas boas acontecem com pessoas boas. Eu devo ser uma pessoa má.”
Pensativamente, a criança do divórcio.