alberto de lima
Sep 3 · 1 min read

poxa, eu te entendo super. tenho 22 anos mas já tive a experiência de morar sozinho, longe de casa, com pessoas desconhecidas. tudo em prol da faculdade e de um futuro melhor pra mim e minha família. mas passei por muito estresse e falsidade por lá. essas coisas vão doendo por dentro até o ponto de a gente não suportar mais, e quando é dentro do sue próprio templo, como você mesma chamou… eu tenho essa incrível mania de auto sabotagem que puta que pariu, martela muito a minha cabeça. a minha relação com as redes sociais é tranquila, sei conviver bem com isso. com o que eu não sei lidar é com os males do dia a dia. com a realidade. eu sou tão eu estampado, escancarado, verdadeiro, sincero, e sinto muito forte que as pessoas não são da mesma maneira, não retribuem a sinceridade. não que eu precise de um retorno, mas sim do ser verdadeiro. da troca. da leveza. o mundo me assusta demais às vezes, mas muito mais pelas pessoas do que por ele mesmo. nas redes sociais isso acontece de maneira igual. mas minha realidade é a realidade. é onde eu dou tudo de mim. talvez eu precise equilibrar mais isso. sigamos sobrevivendo neste rebuliço todo.

dois beijos e fica bem, acima de tudo. precisando, estou aqui pra jogar palavras e sentimentos. as redes sociais ainda possuem esse bem. de a gente conhecer pelo simples mecanismo da escrita alguém que a gente entende.

    alberto de lima

    Written by

    eis o pandemônio duma mente devorando prudências.