Oi Alberto! Eu estou bem, obrigada e você?
Bruna Kdoasdjao
21

Segundo dizem muitos professores de filosofia e matérias afins foi Nietzche chamado carinhosamente por uns de “Nitch” quem disse exatamente —há homens que já nascem póstumos — enquanto pensava em sua própria situação de anonimato que persistiu por bastante tempo, ele quase teve o mesmo destino de Van Gogh que atingiu reconhecimento após o termino de sua vida e morreu como bem se sabe na miséria quase absoluta. No seu texto estava descrito um sentimento de perda por alguém que não faz parte da convivência do narrador e que ainda assim o influencia emocionalmente, ele se vê literalmente tragado por essa onda de pesar pois tem a capacidade de se importar com o outro em alguma escala que ele mesmo busca entender em sua reflexão “Alexandre” poderia ser qualquer um “só mais um Silva como dizem” o que faz você pensar em sua própria situação nesse plano de mundo. Quanto aos usos rasteiros da empatia, esta que pode gerar uma comoção e motivar a ação dos indivíduos e os deixar vulneráveis pelo impacto a ponto de não questionarem, veja o que acontece com hordas de pessoas descontroladas tomadas por um sentimento de raiva ou absoluta tristeza, isso é algo pelo qual a humanidade vem enfrentando em sua historia. Curioso pensar que a mesma força inicial que nós torna mais unidos pode também ser usada contra nós.

Eu que te agradeço e fico feliz por você também ter apreciado a minha contribuição. Uma boa tarde Bruna!