Despertar criativo

“Cenografia” do workshop com o ator, improvisador, palhaço profissional e palestrante Marcio Ballas, parte da programação extra do Hardwork Papai 3. Não entendeu nada? Então vem com a mamãe. | Junho, 2017

A vida, quando quer, dá umas chacoalhadas na gente. No meu caso, essa sacudida tem sido uma verdadeira jornada, iniciada há sete meses, quando decidi fazer um curso online de reaprendizagem criativa. Mergulhei fundo nessa novidade.

Aprendi que criatividade não é dom de um grupo específico de pessoas, tampouco exclusividade dos artistas e publicitários. Ela não tem a ver com criar coisas do nada, nem com estalos aleatórios da mente, que surgem na forma daquela lâmpada bem clichê que brota ao lado da cabeça de gênios distantes.

Na verdade, todo ser humano nasce criativo, mas sofre bloqueios ao longo da vida que impedem o desenvolvimento pleno da criatividade. A boa notícia é que, com muito esforço, treino constante e técnicas práticas, é possível resgatar essa habilidade e aprimorá-la cada vez mais.

De fato, a criatividade é uma ferramenta valiosa para a solução de problemas baseada na combinação de ideias que já existem aí no mundo, mas que, juntas, formam algo totalmente novo. E a capacidade de imaginar essas combinações é algo que as máquinas ainda não aprenderam. “É nós”, amigo humano!

Então brinque! Seja bobo! Em outras palavras, quebre padrões sem os julgamentos do mundo dos adultos. Posso dizer que a minha versão criança já era bem ativa, sempre curiosa e palhaça, mas agora ela está hiperativa! Tudo que vejo e vivencio se transforma imediatamente em referência e aprendizado. Olho para o mundo com os olhos de quem pode absorver ideias e aprender todos os dias, com todas as pessoas e situações, sejam elas boas ou ruins. E o melhor: sem medo de errar. Porque há somente uma maneira de não receber críticas: não fazer nada, não dizer nada, não ser nada.

Para arrematar tantos meses de estudo e troca nas redes, com pessoas dos mais diversos cantos do Brasil, veio o nosso tão esperado encontro presencial. No primeiro dia, já comecei ativando velhas paixões e a minha memória afetiva com o curso de improviso e criatividade do Marcio Ballas, um verdadeiro monstro no tema. Relembrei os tempos de teatro e fui invadida por uma alegria que perdura até hoje. O olho brilha e o coração parece que não cabe no peito. Saí de lá com uma sensação de liberdade sem fronteiras, porque pude ser quem realmente sou. Coloquei minha essência para fora.

Nos dois dias seguintes, teve de tudo sob o comando do Murilo Gun e seus convidados. Conexão com pessoas incríveis, histórias inspiradoras e divertidas, aprendizado, aprendizado e mais aprendizado. A cabeça fica em ebulição. Sou muito grata a cada pessoa que conheci, a cada conteúdo que chegou a mim, a cada abraço forte e atenção sincera. Foram todos muito sensacionais. E espero, verdadeiramente, ter retribuído à altura o carinho e a entrega dessa galera, cujas sintonia e vibração nos enchem de motivação e força.

Para concluir, tanto falou-se em propósito que gostaria de compartilhar aqui o meu propósito, aquilo que considero a minha arte:

“Contar histórias que toquem e inspirem as pessoas”.

Como disse a querida Paula Abreu na frase que mais me marcou e foi uma das catapultas que me levaram a criar o projeto Álbum de Fatos:

“Dá o passo que o universo põe o chão embaixo”.

COISAS CITADAS (IMPLÍCITA OU EXPLICITAMENTE)

Curso de Reaprendizagem Criativa: http://reaprendizagem.4habilidades.com.br/

Hardwork Papai: http://guncast.com.br/trabalho-duro-hard-work/

Marcio Ballas: http://marcioballas.com.br/

Mihaly Csikszentmihalyi: https://www.ted.com/talks/mihaly_csikszentmihalyi_on_flow?language=pt-br

Paula Abreu: http://escolhasuavida.com.br/