não há errados

não há nada de errado em sentir demais

transmitir seus sentimentos transbordantes por alguém

não há nada de errado em simplesmente não sentir

ser incapaz de responder com reciprocidade as ondas de outrem

e dói

como mil facas dilacerando lentamente o coração

quando o amor não é correspondido

e tudo parece ter sido em vão

como um peso de toneladas esmagando a consciência

quando você não é capaz de lidar com a incumbência

de simplesmente retribuir

pois são assim os sentimentos

imprevisíveis

descontrolados

e, ás vezes, não há errados.