RELIGIÃO NÃO SE DISCUTE?

Religião se discute sim. Só que não se lança pérolas aos porcos. Segundo Agostinho da Silva: “Só vale a pena discutir com as pessoas com as quais já estamos de acordo quanto aos pontos fundamentais; só aí se mantém, na pesquisa, a fraternidade essencial; tudo o resto é concorrência, batalha, luta pelo triunfo; não menos reais por serem disfarçados.” Religiões devem ser debatidas em prol de um crescimento que não se resume ao espiritual, mas que alcança desenvolvimento em relações interpessoais, através do respeito mútuo, da fraternidade e da compreensão multicultural. Dizer que religião não se discute, afronta a liberdade de pensamento e expressão e não garante o respeito, pois segundo a música: “paz sem voz não é paz: é medo.” Quando escolha uma pessoa para discutir um assunto, significa que eu respeito demais a opinião dela, e não que eu almejo convence-la.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.