Presente

Por meses, por dias

Por onde passava encontrava algo

Que lhe pertencia

Ia comprando, ia guardando

Esperando o momento certo

Para te presentear

Mas passaram-se dias

E você não voltou

Não voltou a me procurar

Guardei por mais um tempo

Às vezes sofria

Pelas caixas tão cheias

E ao mesmo tempo vazias

Resolvi doar, dar cada presente

Pra quem me iludia

Com um sorriso, um olhar

Fui entregando seus presentes

Aos que estavam a passar

Passar por mim, em qualquer lugar

Aos poucos nada restou

E você voltou a me procurar

E nem amor sobrou pra te dar.


Gostou da prosa de hoje ? Se sim, não perde tempo e vá direto no 💜.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.