Growth, por Cultivate Oxford.

Trinta e cinco

Uma reflexão matemática e filosófica

Com trinta e cinco, é provável que você esteja há mais tempo na vida adulta do que esteve na infância e na adolescência, períodos que estão somente na sua lembrança e em algumas fotografias. Talvez exista aquele sentimento de ‘eu era feliz, mas não sabia’, mas — no fundo — você sabe que não faz sentido comparar os períodos. Mais importante do que resgatar as lembranças do passado é criar novos momentos memoráveis.

Criar novos momentos memoráveis? Parece coisa de autoajuda, né? Seus trinta e cinco anos já a ensinaram que você pode planejar e criar momentos, mas ser memorável ou não depende de muita coisa que você não consegue controlar. Mas, se não tentarmos, o que estamos fazendo aqui? A nossa vida (experiências, legado, maturidade e lembranças) é o resultado dos tropeços e acertos.

Você percebe que agora está mais perto dos 40 do que dos 30. Como será quando chegar no ‘enta’? Será que a vida começa mesmo aos quarenta? Bom, falta pouco para você saber a resposta.

Mas você não está sozinha. Quando olha para os seus filhos e para a pessoa que compartilha contigo a liderança da sua família, formada há pouco tempo ou há mais de uma década, você percebe o tamanho da responsabilidade. Talvez surja a pergunta: ‘É egoísmo, neste momento, estar pensando só em mim?’

Quem somos nós para julgá-la?

Mesmo que ainda não tenha formado uma família, os seus sobrinhos e os filhos dos seus amigos refletem a essência do seu envelhecer. Aquele bebê que você carregou no colo já está na porta da vida adulta, pedindo os seus conselhos sobre a vida universitária e profissional.

É, o tempo voa. Uma conclusão que faz parte da sabedoria popular, em todos os estratos sociais. Talvez esta seja a frase mais dita em aniversários, casamentos e velórios.

Trinta e cinco é a metade do caminho para ser uma septuagenária. Será que chegaremos lá tão rápido quanto chegamos até aqui? Ou melhor, será que chegaremos lá?

Ainda acredito que a graça da vida está em não termos uma resposta para tantas perguntas.

Feliz aniversário! Continue vivendo, aprendendo e aproveite os próximos trinta e cinco anos.