Amor de busão

Amor de busão. Aline, 23. Lucas, 22. Se conheceram no 847-P que vai pro Itaim. No começo, pegavam ônibus no mesmo ponto. Ele sempre olhava pra ela. Ela mexendo no celular e olhava de canto de olho. Quando percebia o encontro dos olhares, os dois olhavam pra baixo. Tímidos. E todo dia era a mesma coisa. Até que Lucas pediu passagem pra Aline e sua blusa enroscou no zíper da menina. O ônibus já estava parado e ele precisava descer. Ele deixou a blusa e gritou “Amanhã eu pego”. Mas ele não sabia que a garota não iria mais frequentar aquele busão. Aquele seria o seu último dia de emprego. No outro dia ela iria pegar o 9272- Barra Funda. E foi o que aconteceu. Lucas ficou esperando e passaram os dias e aquela menina não aparecia mais. Enquanto, Aline cheirava todos os dias a blusa e mantinha sua lembrança do menino do ônibus. O tempo foi passando e com ele o cheiro. Depois de alguns anos, ninguém mais lembrava de ninguém, nem do cheiro, nem do ônibus. Um dia, Aline encontrou aquela blusa e resolveu usar, por coincidência foi pegar o 847-P e o Lucas estava lá sentado no banco. Ela se sentou do lado dele e eles seguiram viagem. Ela pro Itaim e ele..pra Vila Madalena. Hoje andam juntos de busão só por diversão. Já faz quase dois anos que oficializaram a união. Ah!! O amor de busão a gente nunca esquece. Pode durar um ponto, um trajeto ou uma vida toda.

+

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Anônimos de Costas’s story.