Amor de verdade

Inês, 59 anos. Sempre teve seus amores. Quando tinha 18 anos fugiu com o namorado. Ficou grávida. O namorado morreu quando faltava um mês para a Claudia nascer. Claudia nasceu. Naquele tempo tinha preconceito forte com mãe solteira. A menina foi registrada pelos pais de Inês. Claudia virou irmã mais nova. E aquele amor de mãe nunca floresceu. Inês conheceu Aline no samba. Inês tocava de tudo, reco reco a surdo. Aline era quem sambava . Todos os homens a desejavam. Troca de olhares, conversas, música e cerveja, foi essa mistura que cresceu aquele amor que durou 21 anos. Inês descobriu que Aline tinha amante e era um homem. E não era caso novo, não. Inês chorou e chorou muito. Foi pro samba afogar as mágoas, lá conheceu Joana, uma garota de 26 anos. Inês resolveu amar novamente e escolheu Joana. É um amor diferente. Quando estão no mesmo ambiente é um amor inconsequente, amor que ferve, quase sem fim. Mas em outros sambas, cada uma pode se apaixonar por Luciana, Nathália, Laura e Rafaela. Não sei se isso as completam ou pode trazer no fundo uma certa solidão. Mas sei que amor tem diferentes momentos e conceitos. Não dá pra julgar! Deixa a Inês amar!!!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Anônimos de Costas’s story.