Perdido em Marte — O livro e o Filme

Semana passada terminei de ler Perdido em Marte, um dos poucos que li em e-book. Ultimamente tenho conseguido ler mais e-books que antes. A vontade de comprar o livro físico ainda existe, mas depois que termino de ler consigo me controlar e dizer para mim mesmo que não preciso comprar. Agora, capas muito bonitas não me deixam escolha.

Ok. O assunto não é esse. Voltemos.

Então depois de ler o livro, e gostar, ontem assisti o filme. E não foi diferente. O filme, claro, não tem todos os acontecimentos do livro, e tem momentos em que parece que as coisas iam acontecendo bem mais rápido e com uma certa facilidade que não era passada no livro. Mas de qualquer forma, o filme é bem fiel.

A graça do filme, além da fotografia, são as músicas. O nosso herói se encontra sozinho, em um planeta deserto e com nada além de músicas disco para passar o tempo, um presente da sua comandante, deixado para trás quando a tripulação da nave fugiu do planeta durante uma tempestade de areia, deixando-o para trás dado como morto.

Apesar de ser um filme de ficção científica, o foco não é a ciência. O foco na verdade é a humanidade, e o que os homens estão dispostos a fazer para ajudar o próximo, mesmo que este próximo esteja há milhares de quilômetros de distância.

O nosso herói solitário não deixa por menos, é inteligente o suficiente para se manter vivo enquanto seus colegas da Nasa na Terra quebram a cabeça bolando planos para tentar trazê-lo de volta. Um dos pontos altos é o seu senso de humor, que também é presente no livro. Me peguei rindo enquanto lia, e no cinema compartilhei de algumas risadas com os meus companheiros de sala.

Menção honrosa para a sequência sem falas, que mostra praticamente todos os personagens do filme, trabalhando, focados, com o mesmo objetivo, e tudo isso ao som de Starman do Bowie. A cena é bonita e me deixou com um sorriso no rosto desde os primeiros acordes até depois de perceber que a música seria tocada até o final.

É realmente um filme que vale a pena ser visto, e se possível leia o livro antes. Não quero falar muito sobre o enredo, para não entregar nada por aqui, então vamos parar onde estamos.

Até.


Originally published at smokersoutdoors.blogspot.com.br on February 19, 2016.