Individuação

Alexandre Costa, escrito em 11/09/2017

Para alguns, é realeza
Para outros, é loucura
Para uns é dia claro
Para outros, noite escura
Para uns é impostura
Para outros, consciência
Para uns é evolução
Para outros, decadência
Para uns, mediunidade
Para outros é delírio
Onde uns vêem Salomão
Outros apenas o lírio
Uns se espelham pelo sim
Se ressentem pelo não
Tudo que lhes nega é ruim
Pálida aparição
Que todos pensam que são
Reflexo do destino
Que eles jamais cumprirão
Para uns é heresia
Para outros, salvação.
Para uns, a poesia
É falta de ocupação
Pra outros, revelação…
Quem tu és? Uns ou outros?
És delírio ou és razão?
És caminho ou és prisão?
Destino, ou ilusão?
Ouve a voz do coração
Ela te diz, suave:
Tu és um, não és outros
Teu caminho é apenas teu.
Observa os descaminhos
E as chances que Deus te deu
Pra te veres por inteiro
E dizeres, com verdade
Sou aquele que vos fala
Do centro da minha cidade
De toda a população
Que me habita, que me é
Sou Aquele que fez meu mundo
Do cabelo à ponta do pé.
Sou aquele a quem Deus disse
“Façamos!”, e descansou.
Sou aquele que do mais fundo de si mesmo diz:
EU SOU!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Alexandre Costa’s story.