Como acumular tesouros no céu

Não existe comparação entre esta nossa breve vida aqui na terra e a eternidade no céu. É como comparar um grão de areia com o universo. Embora essa nossa vida seja insignificante, no tempo e no espaço, as nossas ações aqui são da maior importância, porque as escolhas que fazemos nesta vida ecoarão por toda a eternidade e jamais poderão ser mudadas. As nossas ações de agora têm, de fato, o potencial de definir onde passaremos a eternidade, se no céu ou no inferno, e o tipo de recompensa que receberemos.

O galardão celestial é um tema que não chama muito a nossa atenção, porque existe um consenso de que apenas ir para o céu é o suficiente, mas se apenas ir para o céu fosse o suficiente, a palavra de Deus não daria tanta ênfase à recompensa que receberemos lá. O galardão é uma tema recorrente na bíblia, especialmente no novo testamento, e Jesus falou claramente sobre este assunto, quando disse: “Eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.

Se a recompensa é de acordo com as obras, fica claro que uns receberão menos e outros mais. É o que se pode concluir de várias parábolas que Jesus contou, como a dos talentos, por exemplo. Pedro, certa vez, perguntou para Jesus sobre a recompensa que teriam ele e os demais discípulos, visto que haviam deixado tudo para seguí-lo (como se Pedro tivesse deixado muito mais do que uma rede de pesca rasgada). Jesus lhes disse que eles se assentariam em tronos, e que julgariam as doze tribos de Israel. Nesta passagem há uma relação clara entre o sacrifício deles, aqui na terra, e a posição de autoridade que teriam no céu.

O galardão é difícil de entender, do ponto de vista teológico. Se somos salvos pela graça, então porque o galardão? Em seu livro sobre o sermão do monte, Martin Lloid Jones escreve sobre este tema:

“A resposta que consta na bíblia parece ser que os próprios galardões são obtidos mediante a graça divina. Mas isso não significa que mereçamos ou sejamos dignos da salvação. Todavia, parece que Deus simplesmente nos trata como Pai. Um pai qualquer diz ao seu filho que quer que ele faça isto ou aquilo, e o dever do menino deve ser cumprir a ordem do seu progenitor. E o pai acrescenta que se ele agir bem, ganhará uma recompensa. Não é que a criança mereça tal recompensa. Tudo lhe é dado gratuitamente, porquanto tudo é expressão do amor do seu pai.”

O apóstolo Paulo compara a nossa vida com uma competição de corrida, para ganhar um premio. Ele diz que assim como todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece, assim nós também devemos nos submeter a um treinamento rigoroso, que envolve esmurrar o nosso próprio corpo e fazer dele nosso escravo, para ganhar uma coroa que dura para sempre. Não podemos correr sem alvo: a nossa coroa é o alvo.

Em outra passagem, o apóstolo nos exorta a não desanimar, porque embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles. Esta passagem das escrituras é especialmente emocionante e animadora, porque diz que o nosso sofrimento aqui, pela causa de Cristo, produz uma gloria eterna para nós lá nos céus, que pesa muito mais do que qualquer sofrimento.

Por fim, o apóstolo nos exorta a fixarmos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno. Existe um paradoxo nesta exortação, porque é impossível fixar os olhos em algo que não se vê, mas a vida cristã é feita de paradoxos. Andamos por fé e não por vista. Quem anda por vista, pensa nas coisas desta vida, em como acumular tesouros na terra, mas quem anda por fé pensa nas coisas celestiais, em trabalhar pelo galardão que não perece. Porque o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno!

Onde você tem fixado seus olhos? Você tem olhado para o que se vê ou para o que não se vê? Tem dedicado sua vida em buscar o que é transitório ou o que é eterno?

Bom, supondo que você esteja convencido da importância de acumular tesouros nos céus, a bíblia nos dá alguns conselhos:

Pense sempre na recompensa

Se você não pensar na recompensa, você não conseguirá fazer coisas impossíveis, como, por exemplo, amar e fazer o bem aos seus inimigos. Veja o que Jesus diz sobre amar os inimigos: “Amem os seus inimigos, façam-lhes o bem e emprestem a eles, sem esperar receber nada de volta. Então, a recompensa que terão será grande. Porque se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa vocês receberão? Até os publicanos fazem isso”.

Considere o exemplo de Moisés. A bíblia diz que “pela fé Moisés, já adulto, recusou ser chamado filho da filha do faraó, referindo ser maltratado com o povo de Deus a desfrutar os prazeres do pecado durante algum tempo. Por amor de Cristo, considerou sua desonra uma riqueza maior do que os tesouros do Egito, porque contemplava a sua recompensa.” Considere, também, o exemplo de Cristo, o qual “pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus”.

Você só conseguirá suportar a cruz, se olhar para a recompensa.

Faça mais do que a sua obrigação

Certa vez, Jesus contou uma parábola a respeito de um escravo que fez tudo o que seu senhor lhe havia ordenado. Será que ele agradecerá ao servo por ter feito o que lhe foi ordenado? “Não”, disse Jesus. “Quando fazemos tudo o que nos foi ordenado, o máximo que podemos dizer é: Somos servos inúteis; apenas cumprimos o nosso dever.

Veja o exemplo do apóstolo Paulo. Em sua carta aos Coríntios, ele diz que não tem do que se orgulhar, por pregar o evangelho, porque está é a sua obrigação. “Ai de mim, se não pregar”, disse ele. O que ele fazia, então, a mais do que a obrigação, para alcançar a recompensa? Ele abria mão dos seus direitos como Apóstolo, como o de receber um salário, ou de ter uma esposa como os demais.

Invista tudo o que você tem

O quanto o galardão celestial vale à pena? Até que ponto podemos ir para alcançá-lo? Jesus contou duas parábolas, para falar a este respeito:

“O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo. O Reino dos céus também é como um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou.”

Obviamente, estas parábolas falam do galardão, não da salvação, porque a salvação não pode ser comprada. Nós precisamos entender que, pelo galardão, vale à pena qualquer sacrifício da nossa parte. Quanto maior o sacrifício, maior o galardão. Disse Jesus: “Vendam o que têm e dêem esmolas. Façam para vocês bolsas que não se gastem com o tempo, um tesouro nos céus que não se acabe, onde ladrão algum chega perto e nenhuma traça destrói”.

Não aceite recompensa de outra fonte

Existem dois tipos de pessoas: os que buscam recompensa de homens; e os que buscam recompensa de Deus. Os que fazem as coisas para serem vistos por homens, e os que as fazem para serem vistos por Deus.

Jesus explicou esta questão em uma parábola:

“Quando você der um banquete ou jantar, não convide seus amigos, irmãos ou parentes, nem seus vizinhos ricos; se o fizer, eles poderão também, por sua vez, convidá-lo, e assim você será recompensado. Mas, quando der um banquete, convide os pobres, os aleijados, os mancos, e os cegos. Feliz será você, porque estes não têm como retribuir. A sua recompensa virá na ressurreição dos justos.”

Quem é recompensado por homens, não é recompensado por Deus.

Faça em segredo

Sobre esta questão, Jesus deixou instruções precisas.

Tenham o cuidado de não praticar suas ‘obras de justiça’ diante dos outros para serem vistos por eles. Quando você der esmola, que a sua mão esquerda não saiba o que está fazendo a direita, de forma que você preste a sua ajuda em segredo. E seu Pai, que vê o que é feito em segredo, o recompensará.

Não anuncie isso com trombetas, não busque o reconhecimento do seu pastor, não conte como testemunho, não poste nas redes sociais. Isto é o que fazem os hipócritas, a fim de serem honrados pelos outros. Se fizerem isso, vocês já receberam a sua recompensa. Não terão nenhum galardão do Pai celestial.

O que é feito em segredo terá recompensa maior.

O que é feito em segredo terá recompensa maior.