Ações afirmativas: uma questão de cidadania

Recentemente tive uma discussão sobre cotas e meu interlocutor soltou a frase “tem que ensinar a pescar “. Além de uma vontade de simplificar a discussão, a frase demonstra a falta de entendimento do contexto e uma absoluta ignorância acerca das condições que dificultam a competição entre pessoas de diferentes raças nas mesmas bases.

Similar a uma corrida, onde os participantes têm uma linha de partida e outra de chegada, é a vida. Nela temos pessoas diferentes buscando objetivos similares sem que características como: diferentes condições sociais, econômicas e culturais sejam equalizadas na partida.

Em um corrida existem punições para quem avança a largada, diferenciação de marcações das posições de largada na pista e segregação dos participantes em categorias. Nas empresas criamos áreas e programas de Compliance que fazem nada mais do que garantir que as regras sejam seguidas em um mercado competitivo equalizando as condições do competição.

Aceitamos e achamos justo em competições esportivas e em corporações empresariais, mas criticamos e julgamos inaceitável quando falamos de fazer isso com pessoas. Qual a diferença ?

Bolsas e cotas não se tratam de dar privilégios, mas de corrigir um erro histórico. Equalizar as condições da competição é tão importante quanto a própria competição.

Lutarei por isso enquanto estas diferenças existirem e elas não estão próximas do fim !