Paralimpíadas: o maior legado das olimpíadas

Não há dúvidas que fizemos dois eventos maravilhosos. As olimpíadas e paraolimpíadas deram orgulho a todos os brasileiros e ajudaram a mitigar todo o sentimento de injustiça e insegurança causado pelo fraudulento processo de impeachment e abusos diários de nossos parlamentares.

Os jogos paralímpicos, por sua vez fizeram ainda mais. Eles trouxeram à tona as dificuldades diárias em que vivem as pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida e escancaram o descaso como nosso país vem tratando estes cidadãos.

O último censo do IBGE teve mais de 45 milhões de pessoas identificando-se com algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida correspondendo a 23,9% da população total. Falamos de ¼ da população que não é vista, não é ouvida e não é considerada.

Podemos não as ver, mas elas estão lá. São pessoas e cidadãos que, como se não bastassem a luta diária com sua deficiência, lutam para superar a arquitetura de nossas cidades, semáforos de nossos cruzamentos, as deficiências e inadequações de nossas calçadas ou precariedade de nossos meios de transporte além do preconceito diário dos que se sentem perfeitos e ignoram a fragilidade de natureza humana.

Neste contexto, é que sinto os benefícios das convenientes paralimpíadas. Ela abriu os olhos de todos para as dificuldades, colocou na pauta de discussão da imprensa, mudou as propostas eleitorais dos candidatos no Brasil inteiro e renovou todas as esperanças e ânimos dos institutos que defendem esta causa.

Alguns resultados são imediatamente sentidos como o aumento da procura pela prática esportiva, laboratórios de próteses e órteses que agora atenderão o cidadão comum e reformas feitas por ocasião dos eventos, mas o verdadeiro legado ainda virá: trata-se da conscientização de jovens e crianças sobre a necessidade de respeito aos direitos das pessoas com deficiência e a necessidade de considerar seus requisitos em nosso dia a dia.

Temos uma chance de ouro de virar o jogo e não podemos nos dar o luxo de não aproveitá-la.

Fontes:

http://www.pessoacomdeficiencia.gov.br/app/

http://www.pessoacomdeficiencia.gov.br/app/sites/default/files/publicacoes/cartilha-censo-2010-pessoas-com-deficienciareduzido.pdf