Sabatina

- Então eu peço a palavra neste momento para arguir o excelentíssimo novo ministo do STF perguntando como ele consegue ser tão bonito.

- Pô.

- O que foi, senador?

- Eu ia fazer essa pergunta. Não estou me aguentando aqui diante da beleza do nosso novo ministro, que vem salvar todo mund…. quer dizer, a pátria, vem o senador e rouba minha pergunta.

- Eu compreendo vossa senhoria, aliás, concordo, estamos todos extasiados, mas gostaria de deixar claro que eu é que tive a ideia de elogiar o ministro pela beleza.

- Ai é que o senador se engana, pois eu muito antes de todos, sabendo que o ministro viria aqui hoje, me preparei. Olhei fotos.

- Mas de maneira alguma, senador. Eu aqui sou o mais habilitado para essa arguição, posto que sempre achei o ministro bonito. Desde que era secretário.

- Um aparte.

- O que foi, senador?

- Vendo aqui essa discussão, fico aqui pensando se algum dos senadores está realmente interessado em arguir o ministro, que veio ser interrogado para um cargo importante. Aqui é o Senado. Peço que sejamos sérios. Ministro!

- O que foi, senador?

- Eu sou um senador sério. Faço perguntas sérias e o que eu quero perguntar é sério: como o ministro pode ser tão perfumado?

- Nesse caso, antes do ministro responder, faço questão de dizer que o senador se equivoca, pois não sou só um entendido beleza como em cheiros ministeriais. Posso dizer que o ministro usa Carolina Herrera e vai fazer um grande trabalho no STF.

- No que o senador, se engana, pois sinto um Paco Rabanne no ar.

- Givenchy!

- Calma. Temos aqui nosso senador, decano, que vai opinar. O que acha, senador?

- Estou sentindo cheiro de impunidade.

- Vamos mudar de assunto. Que careca brilhosa, hein?

- Ô…

Like what you read? Give Alexandre Rodrigues a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.