carta de desculpas

Em uma festa de fim de ano, regada à bebidas alcoólicas e milhares de fogos de artifício explodindo no céu, você disse que se apaixonou por mim.

Sob o som alto, você me tirou pra dançar. Me trazendo pra perto do seu corpo.

E entre tanta gente bêbada e esquisita, você me apresentou seus amigos, um a um, e em algum momento da noite, disse que eu era especial. Disse que eu era um homem totalmente diferente de todos aqueles outros que você já conheceu até aquele dia.

Eu era especial. (pra você).

O tempo passou até que você desistiu de esperar por mim. Desistiu de esperar a resposta daquela pergunta que você nunca me fez, mas que eu sabia que estava na sua cabeça. E assim, nós morremos. Nossa relação morreu. O silêncio da minha parte e o seu pedido de namoro não concretizado.

Hoje, a gente não se fala mais. Você vê meus stories nos instragram e eu vejo os seus, mas é só isso. Sem mais nenhuma palavra, sem nenhum contato mais próximo.

Então, eu gostaria de te pedir desculpas. De ter alimentado algo que, no fim das contas, não me pareceu certo. Não me pareceu recíproco da minha parte.

Desculpa, de verdade.

No fim das contas, eu não era tão especial assim. (não pra você).

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Alexandre Amorim Filho’s story.