“Obama é o presidente que mais deportou ilegais?”
FALSO!

Uma das mais conhecidas cascatas sobre o governo Obama, de triste memória, é que seria um recordista em deportações de ilegais. É mentira.

A esperteza é que a maneira de calcular o número mudou para que Obama parecesse durão quando na verdade as deportações caíram mais de 40% em seu governo segundo dados do próprio U.S. Department of Homeland Security.

Obama passou a contar como deportação os imigrantes barrados na entrada ou que não chegam a ficar sequer um dia nos EUA, o que nenhum presidente anterior incluía na estatística. Se não fosse essa mudança, ficaria evidente que o atual governo americano não tem qualquer interesse em deportar ilegais.

Em outras palavras, o governo passou a somar os “barrados” com os “deportados”. Os “barrados” são impedidos de entrar ou passar poucas horas do país e saem. Os “deportados” já estão há mais tempo, meses ou anos, e ao serem identificados são detidos e enviados para fora do país.

Outra mentira é que “não há dinheiro para patrulhar a fronteira”. A verdade é que o orçamento federal nunca esteve tão alto para realizar a tarefa e, ao menos tempo, o número de deportações de verdade, que não contam os que mal chegaram a entrar, cai ano após ano, uma tendência que deve ser revertida com Trump.

Os dados são públicos e podem ser consultados tanto nos sites do governo quanto no de ONGs que acompanham a questão. Você dificilmente verá isso na velha imprensa.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.