5 coisas que NY me ensinou sobre Marketing

1- Propaganda Comparativa é comum e aceita

Propaganda Comparativa: Verizon x AT&T

Propaganda Comparativa: Subway x McDonald’s

Aqui no Brasil, a lei cria diversas barreiras para esse tipo de propaganda, como vimos no recente caso da Rayovac X Duracell. Além disso, parte dos brasileiros não aprova esse tipo de propaganda, por julgar antiético.

2- Nichos também merecem atenção máxima

NY é Bilíngue (no mínimo)

Um pedaço de cada país em cada lugar

As empresas já perceberam que a Cauda Longa é gigantesca e cada nicho merece destaque. Lá, eu conheci:

  • Um supermercado num bairro de negros que coloca Hip Hop de som ambiente;
  • A Rice to Riches, uma doceria especializada em Arroz Doce;
  • A loja do NY Yankees, em plena 5ª Av., perto do Empire State, que vende até sofá do Yankees;
  • Restaurantes temáticos de praticamente todos os países do mundo!

3- Novas fontes de renda das empresas são infinitas

Balada no Museu

Essa foto é de um show que fizeram dentro do American Museum of Natural History à noite. Afinal, como rentabilizar um museu nesse horário, além de entregar para o Ben Stiller gravar filmes?!

Além disso, eu vi escadas na Times Square para ter melhor visão do local, Guias Turísticos de pontos turísticos públicos e muitas outras coisas.

4- Sempre dá para melhorar o atendimento e a experiência do cliente

Em plena Penn Station, reparem na quantidade de gente que esquece a correria do dia-a-dia (ainda mais em NY) e dá uma paradinha para ouvir uma boa música. Isso para não falar da experiência que as já famosas Toys R’ Us e MM’s Store proporcionam.

5- Nossas propagandas na TV são muito mais agradáveis

Imagine uma programação televisiva em que todos os comerciais são iguais ou piores que os da Polishop. Pois é…

Post originalmente publicado no meu antigo blog, em Fevereiro/2011.