O maldito “bom trabalho”

Whiplash: Em Busca da Perfeição

Os melhores filmes são aqueles que quando acabam, continuam com você. Na sua cabeça.

Existem trechos que são tão geniais, que eu gosto de baixar a legenda de alguns filmes, para relembrar vírgula por vírgula.

Faz um tempo que eu assisti o excelente Whiplash: Em Busca da Perfeição e tem um trecho espetacular, sobre a busca pela perfeição em si, que não sai da minha cabeça.

Aí vai, linha por linha (spoiler), um bate-papo entre o professor e o aluno.

685
01:18:47,804 –> 01:18:51,735
Professor: Acho que as pessoas
não entendiam
686
01:18:52,582 –> 01:18:55,342
o que eu tentava fazendo
em Shaffer.
687
01:18:55,366 –> 01:18:57,656
Eu não estava lá para conduzir.
688
01:18:57,724 –> 01:19:01,139
Qualquer idiota consegue sinalizar
e manter o andamento.
689
01:19:01,160 –> 01:19:06,825
Estava lá para levar os músicos
além do que esperavam deles.
690
01:19:07,752 –> 01:19:09,996
E considero isso
691
01:19:11,169 –> 01:19:14,501
absolutamente necessário.
692
01:19:15,144 –> 01:19:19,064
Senão, estaria privando o mundo
de um novo Louis Armstrong
693
01:19:19,106 –> 01:19:21,487
ou Charlie Parker.
694
01:19:22,330 –> 01:19:26,254
Eu já disse como Charlie Parker
tornou-se quem era.
695
01:19:26,296 –> 01:19:29,446
Aluno: -Jones atirou um chimbal contra ele.
-Exato.
696
01:19:29,513 –> 01:19:31,694
Parker era um jovem
muito bom no sax,
697
01:19:31,742 –> 01:19:35,566
mas tocou mal em um concerto
698
01:19:37,401 –> 01:19:39,498
e Jones quase
o decapitou por isso.
699
01:19:40,359 –> 01:19:43,403
O rapaz saiu do palco
debaixo de risadas.
700
01:19:43,454 –> 01:19:48,558
Chorou até dormir, mas o que fez
na manhã seguinte? Praticou.
701
01:19:49,683 –> 01:19:53,667
Praticou incessantemente
com apenas um objetivo:
702
01:19:53,713 –> 01:19:56,642
jamais ser motivo
de risadas novamente.
703
01:19:56,668 –> 01:19:59,792
Um ano depois,
ele volta ao mesmo local
704
01:19:59,817 –> 01:20:05,499
e toca o melhor solo
que o mundo já ouviu.
705
01:20:08,725 –> 01:20:15,671
Imagine se Jones tivesse dito
“Tudo bem, Charlie. Bom trabalho.”.
706
01:20:17,361 –> 01:20:21,608
Charlie pensaria:
“… verdade, foi um bom trabalho.”.
707
01:20:22,379 –> 01:20:25,584
Fim da história.
O Bird nunca existiria.
712
01:20:49,454 –> 01:20:53,602
Não há outra combinação
de palavras mais nociva
713
01:20:54,667 –> 01:20:57,112
do que “bom trabalho”.

Além de um diálogo que nos faz refletir sobre perfeição, em específico, é um momento especial no filme, porque passamos a entender a motivação do professor “carrasco”, e de pessoas com a mesma característica, como Steve Jobs, Jeff Bezos e diversos outros líderes, que no primeiro momento são incompreendidos.

Parece que o mundo não aceita mais esse tipo de comportamento e, talvez, isso nos leve a crer que viveremos com o “bom trabalho” eternamente.

Like what you read? Give Alex Frachetta a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.