Paulo na Ilha de Malta

Suas ações falam tão alto que não consigo te ouvir.
Contextualização

Atos 28:1–10

A quarta viagem missionária de Paulo.

Ele tinha por anseio pregar em Roma aos gentios, mas os irmãos tinham medo da sua ida. Paulo, no entanto sente dor ao ouvir isso, ele não se preocupava com sua própria vida, mas com a extensão do Reino.

Antes de Paulo chegar em Roma, ele ficou preso. Pregou para diversos Judeus, autoridades e foi uma testemunha viva de Jesus. Todo o trajeto de Paulo conduziu ele para Roma. Ele foi estratégico ao mostrar sua cidadania Romana e pedir um julgamento em Roma. Agripa queria eximi-lo, mas ele tinha por objeto o povo Romano. Então ele passou alguns meses em Malta antes de chegar em Roma.

Quem caminha com Jesus tem entendimento, discernimento e revelação.

Paulo na Ilha de Malta:

  • Levou mudança de conceito aos bárbaros;

Os bárbaros de Malta viam Paulo como um condenado e maldito, pois ele junto com os prisioneiros sofreram o naufrágio. E Paulo foi mordido por uma cobra na mão, no entanto Paulo não sofreu nenhuma influência do veneno. Os homens passaram a ver Paulo como um deus, por não ser afetado pela cobra.

  • Deus curou pessoas físico e espiritualmente;

Paulo impôs as mãos sobre o pai de Públio ( dono de uma propriedade da ilha) e ele foi curado de uma disenteria. Logo após os demais enfermos da ilha também receberam curas.

  • Deus usou Paulo como ponte de provisão;

Eles receberam honras e presentes, além de suprimentos necessários para a viagem até Roma.

Like what you read? Give Alexsandra Fabre a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.