Como gerir a sufocante urgência do sucesso!

por: Alfredo CUANDA

_
Afinal, o que é ter sucesso ou ser bem sucedido?

Para uns sucesso é ter muito dinheiro e uma posição de topo numa organização. Para outros uma família próxima ou mais tempo para estar com a família. Sucesso pode ser até espiritual, pode tomar diferentes formas para diferentes individuos em diferentes momentos das suas vidas.

Em sociedades consumistas espalhadas pelo mundo, dominadas por culturas imediatistas e satisfações instantâneas, vive-se à deriva do que chamamos de civilização.

Mesmo sendo capaz de grandes feitos, desde os científicos aos históricos, a capacidade humana por actos de barbaridade, em nome do sucesso, acaba por mostrar que ainda estamos aquém da evolução como seres humanos — Líderes que sacrificam seus seguidores pelo poder, jovens que sacrificam a saúde pelos padrões de beleza, etc.

Num misto clima de desespero e sobrevivência, para se ser socialmente aceite como bem sucedido/a, o sufoco involuntário, vulgo stress, toma conta do dia a dia nas tentativas de satisfazer agendas de sucesso, nossas ou de outros, no trabalho, nas redes sociais, nas escolas, etc.

Queremos mais de tudo e para já, mais tempo, mais dinheiro, mais saúde, mais reconhecimento, mais credibilidade, mais e mais … porém, na dura realidade, vezes sem conta falhamos miseravelmente. Ficamos aquém das expectativas que nos são socialmente impostas ou que nos impusemos como métricas de sucesso.

Sucesso é o que você escolhe realizar com um propósito, suportado pelos seus bons hábitos, para gerar valor e prosperidade para si e para o próximo. — Alfredo Cuanda

Todos temos o poder de ser e fazer melhor do que colocamos nas nossas mentes. Podemos sempre alterar os cenários miseráveis em que podemos estar submergidos e retornar à superfície, com melhores hábitos e princípios individuais e/ou colectivos que inspiram a sermos melhores seres.

Importa sabermos identificar o que motiva as nossas escolhas para sabermos como definir o que é sucesso para cada um de nós.

Se não souber definir o que constitui sucesso para si, alguém irá fazê-lo por si e será sempre uma versão sombra do sucesso de outros.

Sucesso deve ser visto, sentido e cultivado como um estilo de vida individual e jamais como um critério de aceitação social.

Para suceder em qualquer que seja o seu objecto é preciso entender 3 factos:

1. O sucesso é diferente para todos.

Ter inveja do sucesso do outro é pura perda de tempo e desgaste energético que poderia ser aproveitado para ser um melhor Ser Humano.

O sucesso reside na disciplina aplicada, de forma resiliente, sobre um propósito positivo, onde se procura extrair com satisfação o melhor de nós entre as decisões racionais e as decisões emocionais.

NECESSIDADES vs CULTURA/VALOR

Por um lado, o sucesso é moldado pelas necessidades universais humanas, sem tirar o mérito a Pirâmide de Maslow, estas necessidades trascendem a hierarquia com que se tenta representar — tema para outro artigo.

Fundamentalmente, todos procuramos satisfazer:

  • necessidades fisiológicas (básicas), tais como a fome, a sede, o sono, o sexo, a excreção, o abrigo;
  • necessidades de segurança, que vão da simples necessidade de sentir-se seguro dentro de uma casa, à formas mais elaboradas de segurança como um emprego estável, um plano de saúde ou um seguro de vida;
  • necessidades sociais ou de amor, afeto, afeição e sentimentos tais como os de pertencer a um grupo ou fazer parte de um clube;
  • necessidades de estima, que passam por duas vertentes, o reconhecimento das nossas capacidades pessoais e o reconhecimento dos outros face à nossa capacidade de adequação às funções que desempenhamos;
  • necessidades de auto-realização, em que o indivíduo procura tornar-se aquilo que ele pode ser

Por outro lado, o sucesso é moldado pela cultura/valor, que resulta de princípios morais e das várias experiências/vivências que acumulamos no decorrer das nossas vidas. Cada interação, que é tida diariamente desde que se nasce é sentida e correspondida segundo os valores que formos a adquirir tais como honestidade, tolerância, determinação, humildade, etc.

A motivação individual resulta de como combinamos as necessidades e valores, estejamos conscientes ou inconscientes delas e como os aplicamos nas nossas escolhas diárias, a curto e longo prazo na forma de hábitos ou rotinas.

Estas experiências de vida, acrescidas das necessidades básicas, geram um perfíl único para cada indivíduo e por consequência a sua motivação e métrica de sucesso jamais será igual a de outro. Dois atletas que ganham o mesmo titulo mundial por exemplo, jamais serão capazes de sentir as mesmas emoções pelo seu sucesso.

2. O sucesso é sempre moldável

Definir o sucesso não basta, é preciso agir para que o sucesso aconteça. O sucesso acontece quando escolhemos agir, contudo agir por agir não garante que sejamos bem sucedidos no final.

O agir significa moldar o sucesso.

O segredo está em alinhar as energias que colocamos na ATTITUDE, no SENTIMENTO e no PENSAMENTO quando agimos.

Moldar o(s) PENSAMENTO(s)

É importante idealizar o sucesso para saber para onde está a caminhar. Saber porquê faz o que faz ajuda a idealizar e a racionalizar o sucesso para si. Simples exercícios como saber porquê é importante hornar a sua palavra ou porquê deve chegar cedo a um encontro ou porquê deve incluir exercícios físicos na sua rotina diária, podem ajudar a idealizar o seu sucesso.

Moldar a(s) ATITUDE(S)

É importante reflectir sobre a forma como executa diferentes tarefas, onde a atenção ao detalhe ou a determinação, para conseguir os melhores resultados, passa por fazer aquele extra que mesmo fora do nosso escopo de competências, escolhemos dar o nosso melhor para elevar a satisfação individual e/ou colectiva.

Moldar o(s) SENTIMENTO(S)

É importante estarmos atentos aos sinais emotivos, positivos ou negativos que definem o nosso estado emocional. Quando sentimos paixão pelo que fazemos, tendemos a ser mais dedicados e expressivos. É frequente pessoas que aparentam ser bem sucedidadas financeiramente viverem frustradas ou em contante depressão. Como nos sentimos diante do sucesso é um grande indicador se estamos diantes de um sucesso pontual ou suntentável.

3. Hábitos e Rotinas para o Sucesso

Hábitos são práticas que temos/fazemos sem sequer pensarmos nelas. O nosso cérebro processa e executa automaticamente, desta forma ganhamos mais tempo para focar-nos em outras tarefas mais importantes.

O que fazemos de forma habitual torna-se rotina e a rotina é importante quando nos deparamos com actividades que nem sempre são agradáveis, contudo são imprecindíveis ou fundamentais para se garantir o sucesso.

Atletas que passam 8h por dia no ginásio para competirem apenas 3 vezes por ano em halterofilismo. A parte da preparação nem sempre é agradável mas quando já se está habituado é apenas uma rotina necessária para alcançar o objecto final

Importa sublinhar que, da mesma forma que os bons hábitos constroem o sucesso, os maus destroem-no. A predisposição para auto-sabotagem é algo que deve ser visto com atenção quando se está a criar bons hábitos, pois de principio, qualquer que seja o hábito, exige energia e determinação para transformá-lo numa rotina.

Se você pode medir o seu sucesso, você pode melhorar e passar de um acto acidental ou eventual para um processo recorrente e sustentável.

Transformar o sucesso, de amador a mestre em 10 hábitos:

Hábito 1 — Invista incondicionalmente em si

O seu desenvolvimento pessoal é o maior investimento que pode fazer na vida pois será dele que irá retirar tudo o que precisa para ser bem sucedido. Investimento físico, intelectual, espiritual, etc. Tudo que poder aprender e melhorar em si será uma mais valia pelo caminho.

Hábito 2 — Rodeie-se de pessoas excepcionais

Na impossibilidade de vivenciarmos tudo nesta vida, podemos beber das experiências excepcionais de outros. A qualidade da sua rede de contactos pode ajudar ou prejudicar o seu percurso. Procure ter pessoas mais inteligentes, divertidas, determinadas, humildes, etc que você para poder constantemente aprender a ser melhor a cada dia.

Hábito 3 — Responsabilize-se pelos seus actos

Aceitar a existência e as causas do problema é o primeiro passo para se tomar medidas para melhorar. Ninguém gosta de fazer feio, mas a maior apredizagem advém das nossas falhas. É importante sabermos assumi-las e em seguida agir de forma a concertar os nossos erros o mais rápido possivel e aprendermos algo mais no processo.

Hábito 4 — Valorize o poder de idéias simples

A premissa de muitos bilionários não partiu de uma grande idéia, mas sim de uma idéia que foi simplificada e agregada de valor, de tal forma que se tornou imprescindível para o mundo. Facebook, Mercedes, Nike, Google, entre outros. Jamais ignore ou ria de uma idéia por parecer tão simples ou óbvia demais pois o segredo está no valor que resulta da qualdiade da sua execução.

Hábito 5 — Conte a sua história como ninguém

É importante saber articular a visão e a proposta de valor que traz à mesa, com eloquência e determinação, que inspirem quem esteja atento a ouvir, contribuir e aplaudir pelo seu sucesso. Aprenda a arte de comunicar pois ninguém poderá contar a sua história melhor do que você e as pessoas procuram por autenticidade em qualquer relação humana.

Hábito 6 — Transforme persistência em garra

Falhar é humano e toda a experiência que encontra falhas é uma boa experiência pois a cada falha aprendemos que existe uma possibilidade para melhorar o nosso conhecimento sobre o objecto. O facto de falharmos 50 vezes não quer dizer que não possamos suceder na 51 vez. ROVIO, os criadores do Angry Birds, são um exemplo. Seja persistente se o propósito for superar os obstáculos que certamente encontrará para alcançar o seu sucesso. Cuidado para não confundir persistência com teimosia.

Hábito 7 — Seja impacientemente paciente

Tudo leva seu tempo, a construção do sucesso também. É importante respeitar que o tempo é a única métrica de sucesso que não favorece a ninguém, pois nunca se tem de mais ou de menos, sendo igual para todos. O que escolhemos fazer com as 24h que temos é que nos separa da concorrência. Devemos ser impacientes o suficente para distrações quando o foco é colocar o nosso sucesso no mercado o mais rápido possível, para que possamos ter feedback e melhorar o que for possível, ao mesmo tempo que devemos ser pacientes para aceitar que a melhor versão do nosso sucesso levará tempo.

Hábito 8 — Aprenda a rir de si mesmo

O sentido de humor é tão crucial quanto o ar que respiramos. Na ausência do nosso sentido de humor sobre os resultados inesperados das nossas acções, corremos o risco de fazer com que os SENTIMENTOS tomem conta da nossa pré-disposição para tolerar erros. Rir deixa-nos relaxados, abertos a perdoar os nossos erros e os erros das pessoas próximas e mais rapidamente faz-nos voltar a tentar novamente melhorar sobre o sucedido.

Hábito 9 — Foque-se no que quer alcançar

Limitar os recursos disponíveis (capital, tempo, ferramentas, colaboradores, etc) pode ser libertador pois constrangimentos ajudam a racionalizar para alcançarmos os objectivos traçados, da melhor for possível. Similar a uma viatura que se desloca de A a B durante a noite, o foco do motorista e o percurso é nos revelado em troços de 20 a 30 metros de cada vez, contudo conseguimos chegar ao destino. Importa saber qual é o destino e manter o foco nas etapas/rotas e na racionalização dos recursos, até alcançarmos o que pretendemos.

Hábito 10 — Sucesso é um hábito colectivo

“Se quer ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá acompanhado” é aplicável para o sucesso uma vez que ninguém alcança o sucesso sozinho. Requer uma equipa para alcançar grandes feitos e principlamente em negócios. Um parceiro ou colaborador para dividir a carga, inspirar, motivar e até criticar positivamente são importantes. Para além de rodear-se de pessoas excepcionais, procure co-criar com pessoas que despertem o que há de melhor em si.

_
Coloque estes princípios em prática, molde e encontre o sucesso em qualquer que seja a sua área de foco. Você nasceu para ser bem sucedido!