Vocês e os sonhos

As histórias que eu sonho
não sou eu que escrevo. 
São vocês:
quem eu vejo
quem eu aceito
quem eu rejeito
quem eu amo
e quem eu detesto, 
todos um pouco estranhos 
mas sempre modestos, 
honestos, funestos.

Ontem, vocês criaram 
um dragão de papel, 
que cospe mel,
vira um poste de luz
e deixa todos nus.

Antes, vocês fizeram
meu avô reaparecer,
enlouquecer 
e me enternecer,
dançando balé sem pé.

Amanhã, vocês vão forçar
uma recém-conhecida 
a investigar tendências direitistas
e a roubar segredos de artistas. 
De repente, ela vira um cachorro, 
que é um gato e, sei lá por que, 
é por isso que eu não morro.

Nada faz sentido
– mas faz. 
Parece que é tudo contido
– e é.

Meus olhos não se aguentam, 
vocês me ajudam e eles fecham, 
ora pra dormir, ora pra mentir. 
Mentem porque é melhor não ver
o contrário do que é bom sentir.

Like what you read? Give Alice Hildstein a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.