Conselho para um amigo.

Eu queria contar a história de um amigo meu, na verdade, a trágica história dos seus relacionamentos. Vamos chamá-lo de Brás. As memórias não são póstumas mas sempre fui fã do Machado. Esse camarada passa por um momento difícil agora e fiquei pensando muito em como chegou até aqui.

Ele é gente boa, teve muitos problemas na infância, veio de família rica e não era exatamente um cara legal, mas foi aprendendo aos poucos e a verdade é que trabalha duro pra melhorar. Sempre se apaixonou por umas pessoas que eu achava esquisitas, por vez ou outra levou uma dura da família por sair com gente que não era como ele.

Eventualmente caiu num relacionamento bastante abusivo que durou um tempão e finalmente terminaram porque a coisa estava ruim e ele acabou ficando com uma pessoa do círculo próximo deles. Esse não durou exatamente muito tempo mas foi seguindo se relacionando ( é um cara namoradeiro) e passou por uns relacionamentos em que foi traído e foi seguindo.

Há um certo tempo foi se relacionar com uma dessas que não era gente como ele. Foi muito criticado no início. Confesso que também não aprovava muito mas quem sabe eu julguei mal. Eles passaram por problemas sérios, brigas, quase terminaram algumas vezes mas aos poucos a coisa foi ficando melhor e eles estavam muito felizes, todos reconheciam que a coisa estava tão boa que ele se sentia ‘o cara’.

Há pouco tempo uma galera do círculo de amigos próximos dele, veio dizer que estava sendo traído. Ele ficou bem mal, sou próximo dele e não sei dizer ao certo se é verdade. Mas as coisas que a galera diz são bem convincentes e eu sempre fui meio suspeito da felicidade deles daquele jeito.

Quando terminaram, foi pesado.

Logo em seguida voltou a namorar uma das pessoas desse círculo próximo, a mais amiga da ‘ex’ que tinha até contribuído para ficarem juntos. Dureza.

Como a vida funciona em círculos, essa nova pessoa está maltratando ele bastante, lembra um pouco até aquele relacionamento abusivo. Ele não tá feliz. A verdade, é que tá bem triste, não tá nem irritado como na decepção do namoro anterior. Os amigos dizem que está tudo certo e que é assim, daqui a pouco melhora. Eu fico suspeito, porque toda vez que sento pra conversar com ele, ele ainda diz que a culpa toda é do namoro anterior que fez um estrago grande nele, que quebrou ele e que agora ele tá tão difícil que justifica as atitudes do atual ‘cônjuge’ como parte desse conserto. Não sei se é síndrome de Estocolmo ou algo do tipo.

A verdade é que tô bem preocupado e às vezes penso em só deixar ele se resolver e continuar vivendo a minha vida. Talvez até catar um outro circuito de amizade menos complicado. Só que o cara é amigão mesmo e tá ficando difícil de se divertir com ele desse jeito.

O que que eu posso fazer para ajudá-lo?
Desejo a você toda sorte, Brasil.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.