O TEOREMA DO FANTOCHE (parte 2).
JAWs
41

A melhor coisa neste mundo é ser você mesmo e ignorar esses “padrões e regras” que a sociedade impõe.

As pessoas começam a entender que tudo não passa de uma grande manipulação quando elas tem a coragem de admitir 
que também foram manipuladas ao erro e que aquele erro foi vendido como “a verdade”.

Eu me lembro que antigamente ser gordo era sinal de riqueza e quem era magro era sinal de pobreza. Hoje em dia ser magro é o padrão de beleza e quem é gordo esta
fora desse padrão. Hoje em dia se tornou comum ter tattoo (eu mesma já tenho duas e pretendo ter mais), mas antes só piratas, índios e bandidos tinham, e quem tinha
a coragem de fazer sofria discriminação. Obs.: não fiz tattoo por “ser modinha” mas gosto dessa forma de representar em desenhos coisas que fazem parte da minha essência.

Pra mim a maior hipocrisia social que existe é o Facebook onde pessoas comentam coisas positivas ou escervem dramas mexicanos e curtem coisas mas na real aquele comentário ou aquela 
curtida não é realmente aquilo que a pessoa sente mas é mais uma forma de ser aceita por determinado grupo ou sociedade num geral.

Eu adorei o que você escreveu em relação aos idosos porque neste caso não são só os jovens que tem que dar o exemplo mas os demais também. Eu já vi alguns casos no metrô
onde um adulto fazia o maior barulho para que um estudante levantasse do lugar dele para ceder a um idoso, mas este mesmo adulto não queria fazer nenhum esforço para ele mesmo
ceder o lugar. Com certeza ele deveria pensar: “esses estudantes de escola pública só vão para a escola comer a merenda, então eles tem mais que a obrigação de dar o lugar porque 
eu sou trabalhadora e estou cansada”.

Outro ponto que eu gostaria de comentar é o fato de dar esmolas aos mendigos. Uma vez eu vi uma situação que me deixou revoltada, mas não fiz nada para mudar: eu trabalhava 
num quiosque que vendia chinelos e próximo desse quiosque ficava um menino sentado na rua e descalço pedindo para que alguém lhe comprasse um chinelo para usar. Mas só que neste 
caso se tratava de um golpe porque ele escondia o chinelo que usava na mochila, e quando alguém vinha com ele até o quiosque para comprar o tal chinelo, este menino fazia questão de
escolher um que fosse mais caro e ainda pedia a sacola da loja para poder guardar. Quando a pessoa pagava o chinelo este menino esperava essa pessoa ir embora para calçar o chinelo
velho que estava escondido e ir revender aquele chinelo que ele comprou. Teve um dia que isso aocnteceu umas duas vezes. E as pessoas que se solidarizavam comentavam com os vendedores
que estavam fazendo uma boa ação. Depois de ler este texto me senti o pior ser humano por ter deixado este fato acontecer e não ter dito nada as pessoas que foram lesadas por
este menino. Agente acaba se calando por medo, agente acaba se calando por não querer quebrar este círculo vicioso e sofrer algum tipo de represália.

Hoje em dia não criamos estes gênios porque tudo o que é feito hoje em dia não tem consistência, não sai do óbvio, não quebra paradigmas, não faz ver a vida de um outro ângulo.
Somos uma geração de acomodados.

Obrigada por nos proporcionar momentos de reflexão neste mundo onde não temos tempo nem para respirar.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Aline Silva’s story.