As mil aspas da palavra controle

No geral, eu me considero uma pessoa organizada. Mas tem umas coisinhas que eu me puxo na bagunça. Tenho um problema sério com disciplina e algumas rotinas de frequência muito fixada. Às vezes tenho até uma raivinha de mim por ser tão relapsa em algumas coisas. Administrar a grana, por exemplo, é uma delas.

Não tenho grandes gastos e nem sou muito consumista, mas nos últimos meses me perdi um pouco e decidi fazer a famosa planilha no Excel (salva vidas). Na hora de dar o nome veio automaticamente “controle de gastos”. E no mesmo segundo me deu uma coisa ruim. Credo, que nome péssimo! Controle?! Deve ser por isso que eu não cuido. É chato demais! Mudei para “monitoramento da bufunfa — agora vai!”. Mensagem motivacional pode funcionar mais do que controle, pensei.

Pós planilha, numa outra conversa, uma amiga comenta que não curte mais ler/ouvir/escrever “tem que” porque simplesmente ninguém “tem que” nada. No dia seguinte, li um texto falando sobre o mesmo sentimento de não curtir essa imposição. E aí, hoje que surgiu um gasto além da minha querida planilha, tudo se misturou aqui e bateu.

“Controle-se!”
“Você precisa controlar essa situação”.
“Você tem que INSIRA QUALQUER COISA AQUI”.

O teto vai muito além da grana extra que não estava na planilha. Me parece que, para quase tudo na vida, a gente pode planejar, projetar, pensar, refletir, estabelecer metas e objetivos. Mas controle?! A gente não tem controle de nada. Essa coisa linda e louca que é a vida, não fica dando recado. Com ou sem planejamento, ela acontece. Pode ser muito perto do que a gente projetou, pode ser completamente distante de tudo que poderia imaginar.

con·tro·lar
1. Examinar, fiscalizar, .inspecionar.
2. Exercer o .controle de.
3. Ter sob o seu domínio, sob a sua vigilância.

Enquanto a vida vai nos apresentando coisas novas o tempo todo, a gente vai sambando e lidando. Nem sempre lidamos bem, é verdade. Eu, por exemplo, evolui pra caramba no sentido de ziriguidum na vida. Há uns dois anos atrás eu sentia dor quando um plano mudava. Às vezes ainda faço cara feia, mas agora tento encarar de uma forma mais tranquila.

O descontrole moderado (calma!) faz a gente ter novas situações para aprender. E esse é um texto muito de Aline para Aline porque eu já tenho consciência que não preciso ter controle de tudo, mas volta e meia as minhas ações ainda dizem isso. O brow Ralph Waldo Emerson diz:

Suas atitudes falam tão alto que eu não consigo ouvir o que você diz.

E eu não quero que o controle fale mais alto. E mais que isso, se eu ““perder o controle”” não quero que me imponham o que eu ““tenho que”” fazer com isso. Eu não controlo o meu sentir. O sentir vai ser do jeito que vier. Deixa ele vir e me dizer o resto, que aí eu vou parar e cuidar disso. CUIDAR: essa palavra não soa muito melhor? Então pronto, vou ali cuidar da minha grana.❤

cui·dar
1. Imaginar; supor; pensar; meditar.
2. Ter cuidado em; tratar de.
3. Interessar-se por; trabalhar.
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.