a gente toda é um barulho 
música ao fundo
hoje eu quero sair só
não me procures
hoje sou incapaz
ouvindo meu próprio barulho
insensível
sensível demais
“Para quê tantas pernas, meu Deus?”
deus!
“Sabias que eu era fraco”
a gente toda é um barulho
palavras incompreensíveis
música ao fundo
“Sossegue, Carlos”
a gente toda é um 
barulho inefável
não tente se explicar
não mais
guarda teu barulho pra si
“os recalques se sublimando”
a gente toda é um barulho
um grito
“o grito que ninguém ouviu no teatro e 
as luzes todas se apagam”
sou eu quem as apago agora

(os dois primeiros versos me vieram da falta de sono, vieram de Drummond, do barulho que a gente faz, os outros saíram naquele domingo de chuva)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.