Para a amiga que não vive um grande amor

Todo mundo diz pra eu não ser tão direta, que você não vai ouvir, mas eu preciso: você está estragando a sua vida. Esse cara, o que ele quer de você não é nem sexo, ele quer exercer poder, continuar nesse ciclo contaminado cheio de altos e baixos.

Você abdicou de planos reais pra se jogar nessa história que é péssima. Antes você tinha sonhos, queria construir uma carreira, estudar, acertar sua situação. Agora, veja com seus olhos, olhe o que você tem e onde você está.

O que eu vejo é que você está forçando uma situação, seja pra competir com as outras, pra se sentir poderosa como mulher, seja o que for. Ainda acredita, dentro da sua fragilidade, que tem algo a provar. Se fosse fácil aposto que não queria, já teria largado o osso.

Explosões, gritos, depois uma falsa paz regada por carinhos chorosos. Você pediu, você implorou, mais uma vez jogou o jogo, entrou novamente no ciclo de destruição. É custoso mas você se convence que amor é assim mesmo, que você é louca, que aquele é o único cara legal do planeta. Quando na verdade com uma mão ele dá e com a outra ele tira.

Não sei como mais uma vez interferir, dessa vez preferi escrever um texto. Recuso, como sua amiga, sua irmã, a participar de diálogos insanos, viciados, regados de pedidos de ajuda abafados. É ridículo você querer esconder, está na cara, no tom de voz, na pobreza dos seus dias.

Saia dessa o quanto antes. O amor não é essa coisa torta cheia de sacrifícios. Amor não é aturar migalhas. Amor é amor próprio. Fuja pra bem longe. Tem muita gente aqui do outro lado te esperando.

Like what you read? Give Aline Micelli a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.