De repente 35!

35 anos. Parece mentira mas vou fazer 35 anos em pouco mais de um mês. Essa idade me encanta e me amedronta porque nada saiu como eu planejei.

O lado positivo foi que me surpreendi positivamente com os caminhos que a vida me apresentou. O negativo? É que em pleno ano de 2016 ainda ouço: “Mas você não casou? Está namorando? Olha… daqui a pouco fica tarde pra engravidar!” e por ai vai. E pra ficar ainda pior, essas perguntas, que não são das “tias” mais velhas, me incomodam, me incomodam demais!

Apesar de ser super moderna e vanguarda, ainda me sinto deslocada na reuniões de amigos/família. Parece que não ter um relacionamento faz de mim um ser fora dos padrões! Ter um filho de um cara que não presta: tudo bem! Ser solteira aos 35: aberração da natureza!

Às vezes me pego revisitando a lista de ex namorados e pensando: “será que com esse não dava pra ter casado? Será que eu escolho demais? Será que vou morrer cercada de gatos?” São tantas as questões, que confesso, às vezes perco o sono.

Terminei um namoro a quase 2 anos e apesar de não estar perdidamente apaixonada pelo cara (que é uma ótima pessoa, por sinal) me peguei chorando de tristeza por ter que passar de novo pelo interrogatório constrangedor sobre o meu estado civil!

Resolvi escrever esse artigo porque imagino que existam outras mulheres com as mesmas angústias que eu. Então, mulher: força aí! Quando alguém tentar te colocar pra baixo (e isso incluí você mesma) pense nas coisas maravilhosas que você já fez na vida, nas viagens que realizou, nos amores que viveu e segue! Relacionamentos não são garantia de felicidade não!

Estar com alguém é ótimo,mas tem que ser de verdade e porque você quer! Não caia na pilha dos perguntadores de plantão e não tenha vergonha de ser sarcástica ou malcriada mesmo. A sua vida só diz respeito à você!

Uma hora o “seu cara” aparece. E se não aparecer? Continue tentando, mas só se você quiser, ok?

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Aline Souza’s story.