Taxas, fees, comissão: o que significam estes termos na compra de bitcoins?

“Não existe almoço grátis”. Você já deve ter ouvido essa máxima em algum momento da sua vida. E a razão pela qual esta frase é verdadeira é simples: para você comer uma refeição, alguém precisou cozinhá-la, outra pessoa precisou comprar os ingredientes para prepará-la e, obviamente, alguém precisou produzir os alimentos.

O que isso tem a ver com a compra de bitcoin? Tudo.

Para comprar bitcoin, você precisa pagar não apenas o preço do bitcoin em si, mas a taxa de serviço de quem está lhe vendendo. Muita gente acha isso descabido, mas são as taxas de serviço que fazem toda a indústria girar. Sem elas, seria como almoçar de graça em um restaurante.

Nós, brasileiros, muitas vezes consideramos o ato de pagar taxas como algo punitivo, provavelmente porque nosso dinheiro é sempre mal utilizado pelos políticos. Contudo, quando estamos falando da prestação de um serviço, as taxas são de extrema importância para que existam prestadores de serviços. Deveríamos ter prazer em pagá-las.

E vale lembrar: quanto mais prestadores de serviços tivermos, mais equilibrada serão as taxas.

Vamos pensar um pouco no trabalho de quem está lhe vendendo bitcoins.

Esta pessoa ou empresa que lhe venderá a moeda digital precisou gastar o tempo dela e, principalmente, o dinheiro dela para comprar anteriormente o bitcoin que irá para a sua carteira. Esta pessoa ou empresa que lhe venderá o bitcoin estará incorrendo em riscos que vão desde inadimplência a até mesmo ver o preço do bitcoin despencar, enquanto ela espera por um cliente.

Um broker do mercado peer-to-peer, por exemplo, lida com toda burocracia atrelada à compra dos bitcoins, como envio de transações bancárias internacionais, pagamento de impostos etc.

Quando compramos bitcoin, seja em uma exchange, seja no cartão de crédito, seja no mercado peer-to-peer, precisamos pagar as taxas envolvidas na transação.

Aqui vai uma opinião bem pessoal: não existe taxa cara ou barata. Tudo dependerá do tipo de serviço que você quer. Mas uma coisa é certa: para comprar ou vender bitcoin você precisa de alguém para que essa operação aconteça. Você não é obrigado a usar as exchanges ou um broker P2P, mas você não pode negar o serviço prestado por estes players.

Portanto, sempre que você quiser comprar bitcoin, tenha em mente que você precisará pagar por este SERVIÇO. Pesquise bem as taxas envolvidas em cada operação e analise qual a melhor e mais vantajosa forma para você comprar bitcoin.

Vamos entender abaixo o que são e como funcionam essas taxas.

Taxas de transação da rede

É importante não confundir as taxas de negociação das exchanges ou do broker P2P com as taxas de transação que são pagas para efetuar uma transferência na rede do Bitcoin.

Estas taxas, que o mercado chama em inglês de “transaction fees” ou simplesmente “fees”, vão direto para o minerador que validou aquela transação. Você pode entendê-las como uma espécie de pedágio. Não tem como fugir delas.

O custo destas taxas está diretamente relacionado à quantidade de transações que está ocorrendo na rede no momento. Se existem muitas transações na fila, por exemplo, a tendência é que você necessite pagar uma taxa maior para que sua transação seja confirmada de maneira rápida.

Taxas das exchanges

Nas exchanges, por exemplo, existem taxas de depósito, execução (de ordem passiva ou ativa), saque e, se você estiver comprando um volume alto de bitcoin, você também incorrerá no custo do SLIPPAGE.

O que é Slippage?

O slippage é a diferença entre o preço que você esperava pagar pelo ativo e o preço que efetivamente foi executado.

Vamos supor que você queira comprar 10 bitcoins em uma exchange. O preço mais baixo, segundo o livro de ofertas, é de X. Contudo, a quantidade de bitcoins sendo vendida a X é de apenas 0,1. Na sequência, existe uma outra ordem de venda no livro para 0,5 bitcoins a um custo de X+1. Seguindo o raciocínio, se você quiser comprar um grande volume em uma exchange com baixa liquidez, como é o caso das brasileiras, você terá uma situação como esta abaixo:

Oferta de vendas hipotética em uma exchange brasileira
Quantidade de Bitcoins — Preço de venda

0,1 BTC — R$ X
0,5 BTC — R$ X+1
1 BTC — R$ X+3
2,4 BTC — R$ X+5
6 BTC — R$ X+10

Ou seja, para comprar 10 bitcoins, você pagará a soma de todos os preços de venda. Conforme nosso exemplo, você pagaria X+19. E sobre este valor total, pagará a taxa de execução. Assim, o slippage, neste caso, foi de 19, ou seja, você esperava pagar X e acabou pagando a mais.

Essa diferença pode ser encarada como uma taxa oculta e precisa ser considerada junto às outras taxas. Ela possui relação direta com a quantidade de bitcoins que você está comprando. Quando maior a quantidade, maior a probabilidade de incorrer em um slippage elevado.

Taxa do mercado P2P

Quando você compra diretamente de um broker do mercado peer-to-peer, você pagará uma taxa sobre o preço de referência do bitcoin. Entenda esta taxa como uma comissão pelo serviço prestado por este vendedor. Esta taxa geralmente é fixa, o que elimina o risco de slippage e te dá mais clareza sobre o valor final da operação. Por isso, o mercado peer-to-peer é mais recomendado para comprar bitcoin em alta quantidade.

— — —

Para ficar bem claro, vamos recapitular o que é cada termo.

Taxas: comissão paga ao broker P2P ou à exchange. No caso do mercado peer-to-peer, ela é geralmente uma taxa fixa aplicada sobre um preço de referência. No caso das exchanges, elas podem ser de diferentes tipos: taxas de depósito, saque, execução, slippage etc.

Fees: são as taxas de transação da rede pagas ao minerador para que ele verifique e valide sua transação na blockchain.

Allex Ferreira 
Colaraboração Milton Leal