Tecnologia Bitcoin, Banco Central da China e exchanges

Desde que começaram a sair as notícias sobre as proibições regulatórias chinesas em relação às Ofertas Iniciais de Criptomoedas (ICOs, na sigla em inglês) e às corretoras, o mercado do bitcoin e de criptomoedas despencou, em geral, cerca de 35%.

O que isso significa? Na minha opinião, nada.

Mas aí você vai me perguntar: como assim, Allex, nada?

Repito: nada.

A queda no preço do bitcoin não tem nenhum significado para a tecnologia bitcoin. O hash rate, ou seja, o poder computacional da rede, segue firme e forte, as transações seguem sendo processadas, verificadas e validadas, a blockchain continua resiliente como sempre e a vida segue.

Agora, para o bolso dos especuladores, “investidores” a queda no preço do bitcoin e das altcoins realmente tem um significado importante, afinal, a principal preocupação deles é se o preço vai continuar subindo.

O governo chinês e as agências reguladoras chinesas apoiam a tecnologia do bitcoin e da blockchain, mas não apoiam o que as corretoras se transformaram, muitas das quais estão envolvidas em esquemas de evasão de divisas, lavagem de dinheiro, pirâmides financeiras e outros tipos de falcatruas financeiras.

Por isso, resolveram acabar com a festa. Eles têm o discernimento perfeito para separar o que é a tecnologia em si desta loucura especulativa que existe no mundo todo.

Portanto, não pense que a China é contra essa revolução. O que eles não querem sao especuladores e esquemas financeiros ilegais.

A tecnologia blockchain e o meio ambiente

Nesta quinta-feira, 14 de setembro, estive no Global Blockchain Summit, realizado em Xangai, na China. Mais uma vez, tive a confirmação de que existem inúmeras aplicações em blockchain sendo desenvolvidas por chineses.

Uma delas me chamou bastante a atenção por seu caráter ecológico. Centenas de milhares de baterias e pilhas que não servem para mais nada são jogadas nos lixos todos os dias. O problema é que este tipo de resíduo é tóxico e deveria ser despejado de maneira correta e consciente.

Para tentar melhorar isso, uma empresa quer criar um registro em blockchain de todas as compras de baterias e pilhas. Assim, quando o sujeito comprar, ficará registrado no sistema que ele detém uma bateria. Caso essa bateria não seja, depois de determinado tempo de vida útil, descartada de maneira correta, ele poderá sofrer as consequências disso.

Vejam, vocês, uma solução criativa com base na blockchain para salvar o meio ambiente do planeta.

Ao mesmo tempo que vemos exchanges chinesas fechando as portas, temos vários exemplos de desenvolvedores chineses trabalhando com a tecnologia do bitcoin em projetos que podem mudar o mundo. Definitivamente, exchange de bitcoin e a tecnologia bitcoin jogam em times diferentes.

Barão