Com amor, Docker
Lays Rodrigues
191

Muito massa esse trabalho que tu fizeste com Docker!

Olhando o seu Dockerfile, o que eu gostaria de acrescentar é o seguinte:

  • É uma boa prática concentrar a maior parte da construção da imagem no mínimo possível de instruções RUN. Por quê? Por que cada uma delas cria uma camada nova na imagem. Assim, sua imagem pode economizar alguns MB de tamanho.
  • Editei seu Dockerfile mas não testei pra comparar quanto ficou o tamanho final (versão original x versão editada).
  • Essa instrução (set -euxo pipefail) é apenas pra debug, pra ver alguma eventual linha que dê erro na execução. Tenho adotado isso nos meus experimentos. Maiores informações aqui: http://bit.ly/2qvsFP9

FROM fedora:25

#Setup
RUN set -euxo pipefail; dnf -y update && dnf -y install \
 git \
 qt5-qtbase \
 qt5-qtserialport-devel \
 qt5-qtserialport \
 qt5-qtcharts-devel \
 qt5-qtcharts cmake \
 extra-cmake-modules \
 kf5-kxmlgui \
 kf5-kxmlgui-devel \
 kf5-ktexteditor \
 kf5-ktexteditor-devel \
 kf5-solid kf5-solid-devel && \
 mkdir ${home}/build && \
 git clone https://github.com/KDE/atcore.git && \
 cd ${build} && cmake ${home}/atcore && make install

ENV home /home

ENV build /home/build

WORKDIR home

CMD ${build}/testclient/AtCoreTest

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.