A arte de se rebaixar é viciante e pode levar qualquer um à morte.

Parece ser mais difícil de entender isso do que apenas se sentir bem, mas não é.

Inclusive acontece de forma tão natural que você nem percebe e de repente pá-pum já foi. Tanto é que qualquer — sim, QUALQUER — acontecimento pode servir de combustível para alguém com este tipo de tendência começar a se rebaixar.

Não sei dizer psicologicamente se isso se trata de depressão ou coisa semelhante, mas posso dizer que: Não ter valor por si mesmo é uma das piores coisas que podem existir na vida.

É por aí mesmo que começa tudo, a falta de valor, depois vem a parte onde o nível de crítica do sujeito é maior que o necessário, porque aí tudo que se faz independente do que, se torna ruim. Seja uma comida, um lanche, um texto, um desenho, uma ideia, pensamento, fala, pergunta, etc.

O que se é criado do zero, é destruído ou descontinuado; As interações acabam se tornando “incomodação” ou “encheção de saco”; As pessoas acabam se tornando superiores e o sujeito prefere se isolar por não merecer isso; Os momentos de solidão se tornam momentos para inutilizar a vida e então chega aquele pensamento maravilhoso de “queria estar morta”.

Daí em diante meu filho, a tendência é só piorar, porque as frases acabam se tornando automáticas no seu cérebro. Algo mais ou menos assim:

“Nossa, mas eu não sei fazer nada.”

“Aff, ficou uma porcaria, eu sou um lixo.”

“Hunf, eu queria saber fazer que nem ele, mas mal consigo perto.”

“Ah ninguém se importa mesmo, não vai fazer diferença se eu ficar aqui no meu canto sem falar nada.”

“Tá na hora de eu sair daqui, não quero atrapalhar ninguém.”

“Desculpa te incomodar o tempo todo.”

E por aí vai né.

A cura disso tudo é nada mais do que evitar a primeira falha: desvalorização. Se você se valorizar, você não vai pensar que está ruim, você vai ter vontade de fazer melhor. Se você se valorizar, vai saber o seu lugar, o seu espaço, porque está ali e aonde pode chegar, e não simplesmente voltar para o ponto de início. Isso sem contar que todos vão olhar você bem melhor, afinal ninguém gosta de ver o outro assim. E por fim, não esqueça que a sua vida é muito mais importante do que parece, mesmo que você não consiga ver isso.

…Welp, a cura na verdade parece muito mais difícil do que o problema, mas é muito mais rentável.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Cairo’s story.